quarta-feira, 1 de março de 2017

O Carnaval trouxe o que faltava para o fim de Temer: Os protestos nas ruas

Por *Paulo Nogueira
Clamor popular
Mo. Big mo. Mo de momentum. É uma expressão em inglês — big mo — que significa, numa tradução livre, pegar no breu. (Momentum não é momento: é impulso, estímulo). É isso.
O movimento Fora Temer ganhou um extraordinário momentum neste Carnaval. O símbolo máximo disso é que até o Jornal Nacional teve que reconhecer o fenômeno e dedicar 90 segundos ao Fora Temer no último dia do Carnaval. Quando até o JN se rende às evidências é porque não há mais como negar os fatos, ou escondê-los, ou fingir que não existem.
O Carnaval fez enfim o que faltava para marcar a derrocada de Temer: colocou os protestos nas ruas. Milhares, provavelmente milhões de brasileiros gritaram Fora Temer. Agora, o pós-Carnaval vai ser decisivo para o futuro político do país.
O momentum não pode passar. A manutenção dele é vital para que um governo corrupto e ilegítimo seja chutado do poder. O arrefecimento dos protestos traria um risco alto de termos que suportar o status quo até 2018. É preciso protestar, protestar e ainda protestar. Manter a chama, manter a pressão. Manter o momentum. O Big Mo. Assim, e só assim, teremos a única solução para tirar o Brasil do buraco em que a plutocracia gananciosa e míope o meteu: diretas. Diretas já.
*O jornalista Paulo Nogueira é fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo.
Fonte: DCM
Edição: Mário Pires Santana