domingo, 23 de abril de 2017

Teresina está entre as piores capitais para se viver, aponta estudo

Ranking foi formulado a partir de 16 indicadores em 4 áreas: educação e cultura, saúde, segurança e saneamento e sustentabilidade.

Teresina ocupa uma a 18ª posição entre as capitais no ranking das melhores cidades para se viver. É, portanto, a 9ª pior, uma vez que existem 26 capitais no país.
A cidade de Curitiba (PR) ocupa a primeira posição na lista, seguida por Florianópolis (SC), Vitória (ES), Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP). Na outra ponta, as cinco piores capitais brasileiras pra se viver são: Macapá (AP), na 26ª posição; Porto Velho (RO), na 25ª; Maceió (AL), 24ª; Belém (PA), 23ª; e São Luís (MA), 22ª.
O ranking está presente no estudo "Desafios da Gestão Municipal", realizado pela consultoria Macroplan, e cujo objetivo é fornecer um quadro sobre o desempenho das 100 maiores cidades do Brasil, que representam metade do PIB brasileiro.
Para definir as melhores e piores cidades para se viver, a consultoria faz o cálculo de um indicador sintético, o Índice Desafios da Gestão Municipal (IDGM), que agrega 16 indicadores em 4 áreas: educação e cultura, saúde, segurança e saneamento e sustentabilidade. "A partir da análise comparada e temporal das maiores cidades brasileiras pode-se identificar os desafios, as boas práticas e as soluções para a superação dos entraves ao desenvolvimento das cidades", afirma a consultoria Macroplan.
Considerando-se todos os 100 maiores municípios do Brasil, Teresina também aparece numa posição extremamente desfavorável, no 74º lugar (veja na tabela abaixo).
Teresina tem o maior IDGM em educação no Nordeste
Um dado alentador para a população de Teresina é que a capital possui o melhor IDGM em educação na região Nordeste, embora fique apenas na 42ª posição se considerados todos os 100 maiores municípios do país.
Capital do Piauí está entre as menos seguras
Outro dado negativo refere-se à segurança. Teresina está no grupo dos 25 municípios com menores IDGM em segurança, assim como todas outras sete capitais do Nordeste (Recife, Natal, João Pessoa, Aracajú, Maceió, Fortaleza e São Luís) e outras duas capitais no Centro-Oeste (Goiânia e Cuiabá).
Em saneamento e sustentabilidade Teresina também vai mal
A capital piauiense ainda amarga uma das piores posições no IDGM que avalia o saneamento e a sustentabilidade das cidades. 
No grupo dos 25 municípios com menores IDGM Saneamento e Sustentabilidade, destaque para 7 capitais do Norte-Nordeste. Além de Teresina, também estão na lista: São Luís (MA), Manaus (AM), Belém (PA), Rio Branco (AC), Macapá (AP) e Porto Velho (RO), último colocado. Com cinco municípios, o estado do Rio de Janeiro é o maior representante deste grupo que possui os piores índices de saneamento e sustentabilidade. São eles: São João de Meriti, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, São Gonçalo e Belford Roxo.
Por: Cícero Portela
Fonte: Portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana