domingo, 4 de junho de 2017

Artigo Joaquim Lourenço: Sejamos homens e gentis, nunca Gentili

              Danilo Gentili/Foto/Divulgação
Segundo a Bíblia, o livro milenar mais atual de todos os tempos, o rei Davi foi o segundo rei de Israel e sua liderança obteve grandes conquistas territoriais, trazendo um período de riqueza e bem estar para seu povo. Quando ele estava perto de sua morte, chamou seu filho e sucessor ao trono, Salomão, e lhe deu a seguinte ordem: “esforça-te e seja homem”.
Salomão seguiu o conselho de seu pai e também se tornou um grande líder e rei. Mas como identificar hoje o “ser homem”? Não necessariamente basta nascer com a genitália masculina, “ser homem” abrange características maiores e complexas para identificar o sujeito como homem de verdade. Educação, coragem, garra, discernimento, força, respeito, gentileza e, acima de tudo, maturidade, são algumas inerentes aos grandes homens e, o melhor, não são inatas. O sujeito pode desenvolvê-las no decorrer de sua vida.
Na atualidade, percebe-se um grande desvio nessa finalidade. Estamos no tempo de “ser homem” como moleque, insensato e mau caráter. Olhe à sua volta e tenho certeza que encontrará, no seu meio, muitos conhecidos possuindo essas personalidades lamentáveis. Sem nenhum princípio, buscam sempre sua satisfação e ganho pessoais, pouco importando se virão em detrimento do prejuízo do outro.
Um exemplo cabal disso é o pseudo-humorista Danilo Gentili, que nessa semana protagonizou um dos episódios mais deploráveis contra as mulheres. Sim, pois a deputada Maria do Rosário é a única representante feminina do Rio Grande do Sul na Câmara Federal; desta feita já merecia o respeito de todos pelo fato de ser mulher. O vídeo viralizou na internet, não o assisti todo (apenas trechos) e não irei me ater aos detalhes, só ressalto já bastar o pouco que vi. Em uma parte, ele deixa subtendido chamá-la de puta.
E para piorar ainda mais, esse pseudo-humorista tem uma legião de fãs e teve apoio nessa conduta de uma parte da sociedade, que intransigente em seu conservadorismo não aceita ou suporta o que pessoas como a Deputada Maria do Rosário representam: o progresso das minorias e os avanços sociais alcançados. Sim, é isso que está por trás de tanta raiva.
Não custa lembrar ser a Deputada Maria do Rosário vítima de outro que para “ser homem” ainda anda muito longe, mesmo sempre se autodenominando como “macho”, falo do “deputado” Jair Bolsonaro, que numa pesquisa divulgada nessa semana aparece bem colocado para disputar a presidência em 2018. Precisa falar algo de um sujeito que, ao discursar no plenário, afirma não estuprar a Deputada Maria do Rosário porque ela não merece? Um homem de verdade jamais pensaria em forçar a mulher a nada e sempre entende um não como não. Recolhendo-se sempre ou, no máximo, usufruindo da amizade feminina.
Ao vermos esses casos lamentáveis podemos mensurar o porquê de nossa situação atual. Como Davi e Salomão foram homens de verdade, obtiveram sucesso e prosperidade em seus reinados, alcançando o respeito e admiração da maioria. Sejamos iguais a eles, Homens de verdade, sabedores de nossos deveres e responsabilidades perante o próximo. Respeitemos a individualidade do outro e saibamos tratar o próximo da maneira que desejamos a nós mesmos.
Em hipóteses alguma pensar em ser como Danilo Gentili ou Bolsonaro, o inferno já está cheio deles.
Fonte: Piauí Hoje
Edição: Mário Pires Santana