domingo, 30 de julho de 2017

Ai que vontade de ir ali no Piauí e matar a saudade...

Por *Marisa Rodrigues Santana Caires
Só quem mora ou já morou longe da família 
pode entender essas vontades repentinas 
que surgem cheias de boas lembranças.
Uma música que toca em algum lugar, 
um filme, um cheiro, ou o simples olhar vago 
que viaja no tempo. 
Tempo esse cruel para alguns, 
benevolente para outros 
e curto para muitos... 
Em horas, minutos ou segundos 
as coisas mudam. 
As pessoas se vão, algumas voltam, 
as crianças crescem, os adultos envelhecem. 
Os sonhos se transformam. 
A vida segue.
Ainda bem que as tecnologias desenvolvidas
ao longo desse Tempo, permitiu à muitos
uma aproximação e convivência. 
Mesmo que essa, seja através
de telas de algum aparelho. 
Porém, uma forma de aliviar 
um pouco essa saudade, 
que invade, que faz sorrir ou chorar 
aquele que sabe o que é amar!!!!
*Bacharelado em administração - UFPI, Gestão em Recursos Humanos na Bahia, empresária. 
Edição: Mário Pires Santana