quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Deputados homenageiam tricentenário do município de Oeiras durante sessão

A Câmara dos Deputados realizou nesta terça-feira (29/08) sessão solene em homenagem ao 300º aniversário da cidade de Oeiras (PI). A homenagem foi solicitada pelos deputados Assis Carvalho (PT-PI) e Carlos Zarattini (PT-SP).
Assis Carvalho destacou a reconhecida importância cultural da cidade no cenário piauiense e brasileiro. “Oeiras é uma fonte inesgotável de cultura. Poetas, músicos, escritores e artesões. Hoje, também é reconhecida com patrimônio cultural nacional (tombada, em 2012, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan) e capital da fé. Oeiras preserva cultura e tradição”, disse.
O deputado também lembrou que o nome da cidade foi dado pelo primeiro governador João Pereira Caldas, em 1761, em homenagem ao ministro português Sebastião José de Carvalho e Melo, então Conde de Oeiras (Portugal).
Educação
O atual governador do Piauí, Wellington Dias, disse que a educação em Oeiras possui uma significativa importância. “Oeiras é o berço da educação do estado. Muitas das vagas de concursos já sabem que vão ficar para os oeirenses”, afirmou.
Capital da fé
Em mensagem enviada ao Plenário, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ressaltou a importância do passado para a cidade. “Oeiras é a mais antiga cidade do Piauí e foi capital, da então província, até 1852. Do passado, chegaram expressões de cultura popular e uma forte tradição religiosa, o que lhe garantiu o epíteto de capital da fé”, disse.
Maia também citou dados do censo de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para destacar a cidade. “Oeiras possui pouco mais de 36 mil habitantes. Porém, está situada em uma área de influência onde moram e circulam cerca de 100 mil pessoas. É um polo da economia regional”, afirmou.
Origens
Em 1697, no vale do Riacho Mocha, o padre jesuíta Miguel Carvalho construiu uma capela à Nossa Senhora da Vitória na sede da Fazenda Cabrobó. O espaço cresceu e tornou-se Vila da Mocha. Após 20 anos, em 26 de dezembro de 1717, a autonomia da Província do Piauí, decretada por Carta Régia, foi confirmada com a instalação oficial da Câmara do Senado na Vila, que seria precursora da cidade de Oeiras.
Apenas em 1759, a Vila da Mocha nomeia o primeiro governador da Província do Piauí, João Pereira Caldas. Após dois anos, em 1761, a Vila é atribuída à condição de cidade e recebe o nome de Oeiras, em homenagem ao ministro português Sebastião José de Carvalho e Melo, então Conde de Oeiras (Portugal).
Por Jhone Sousa
Com informações da Agência Câmara
Edição: Mário Pires Santana