sábado, 12 de agosto de 2017

Produção de soja no Piauí cresce 217% segundo levantamento da Conab

Dos Estados do Matopiba, o Piauí é o que apresenta a maior crescimento da receita bruta para a produção da oleaginosa. São R$ 2,08 bilhões estimados.
Por Maria Clara Estrêla

O Piauí se destaca como um dos estados brasileiros que apresenta um relevante crescimento na produção de soja: o acréscimo é de 217,1%, segundo os números da 11ª estimativa da safra atual, divulgados nesta quinta-feira (10) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com este número, o Piauí é o estado do Matopiba que mais apresentou aumento da produção de soja nesta safra: Maranhão teve um aumento de 99,8%, Tocantins de 68,4% e a Bahia teve um crescimento de 59,5%.
O estudo da Conab estima a produção nacional da soja para a safra 2016/2017 em 114,03 mil toneladas, quando comparada com a safra anterior. A produção experimenta um novo aumento de 19,4%. Apesar disso, os preços da oleaginosa sofreram decréscimos em todos os 16 estados brasileiros produtores, com queda média de 21,8% nos preços recebidos pelos produtores. Ou seja, há uma tendência de queda nos preços tanto internamente como no mercado externo. Mas na contramão deste movimento, os Estados que formam o Matopiba tiveram aumentos na receita bruta estimada para eles. Os valores são
2,72 bilhões de reais no Maranhão, 2,8 bilhões no Tocantins, 2,08 bilhões no Piauí e 5,01 bilhões de reais na Bahia, com destaque para o Piauí, onde a receita bruta cresceu em 152,5%. Isso posto, com distintos movimentos nas diferentes regiões produtoras, a estimativa total para a receita bruta da soja na safra 2016/17 foi de 112,34 bilhões de reais, frente à estimativa de 120,15 bilhões da safra anterior; um decréscimo de 6,5%.
Outras safras
O Piauí deve chegar à produção de 106,2 mil toneladas de arroz, um valor cerca de 77,9% maior em relação à safra passada, De acordo com o estudo, a área plantada com arroz no Estado corresponde a aproximadamente 65,2 mil hectares, contra 79,1 mil hectares da safra passada.
Os dados revelam que o arroz irrigado deve ocupar 5,2 mil hectares de área no Piauí e a produtividade esperada é de 4.453 kg/ha. Já para o arroz de sequeiro, o desenvolvimento das lavouras foi considerado satisfatório, apresentando produtividade em torno de 1.384 kg/ha em uma área de 60 mil hectares.
O levantamento da Conab observou também um aumento da safra de algodão em relação à safra anterior. De acordo com os dados repassados pela Associação Piauiense dos Produtores de Algodão (Apipa), a área para esta safra deve atingir 6,5 mil hectares, um incremento de 1,8% em relação à safra passada. A expectativa de produtividade do algodão é de 3.514 Kg/ha. Na maior parte do Estado, a lavoura se encontra em boas condições e em estágio inicial de colheita.
A safra de milho é outra que aparece com uma boa estimativa segundo o estudo da Conab. Mesmo tendo atingido apenas 418,2 mil hectares, apresentando uma redução de 11,2% em à área da safra passada, a produtividade esperada do milho primeira safra, incluindo a agricultura empresarial e familiar, gira em torno de 2.983 Kg/ha, gerando um aumento de 100,2% em relação ao obtido na safra anterior. Isso é explicado pelas ótimas condições climáticas ocorridas durante o plantio. A produção está estimada em 1.247,5 mil toneladas.
Já a expectativa para a segunda safra de milho é de um aumento na área plantada de 128,8%, totalizando 49,2 mil hectares e aumento de 58,4% nos níveis de produtividades, atingindo 2.781 kg/ha. O milho encontra-se com 90% da área colhida. A previsão é que até o final da primeira quinzena de agosto a colheita tenha finalizado no estado. Do total colhido, 28% já foi comercializado, e o restante se encontra armazenado em silos graneleiros. Uma cultura que já se encontra totalmente colhida é a da soja, apresentando uma produção de boa qualidade. Nas regiões de Uruçuí, Ribeiro Gonçalves e Baixa Grande do Ribeiro, por exemplo, a cultura atingiu a produtividade esperada pelos produtores locais.
Já na região de Bom Jesus, Currais e Palmeira do Piauí, a expectativa de produtividade não foi atingida devido a problemas com variedades, clima e pragas, que afetaram a produtividade média nessas localidades. Com isso, produtividade média para o estado foi reduzida, ficando em 2.952 kg/ha. A área atual de soja é de 693,8 mil hectares
Com relação à área semeada de sorgo, ela foi estimada em 11,4 mil hectares, representando um aumento de 307,3% em relação à safra passada. Já a produtividade prevista é de 2.044 kg/ha, redução de 13% em relação ao levantamento anterior, devido à falta de chuva no final do ciclo da cultura que é plantada no período de safrinha. Atualmente 50% da área da cultura já foram colhidos.
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana