segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Agentes penitenciários deflagram greve por tempo indeterminado no Piauí

A categoria reivindica entre outras pautas, reajuste salarial e melhores condições de trabalho.
Por Adriana Oliveira

Os agentes penitenciários do Piauí deflagraram greve por tempo indeterminado na manhã desta segunda-feira (11/09). A categoria reivindica entre outras pautas, reajuste salarial e melhores condições de trabalho. De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi) , José Roberto da Silva, desde março deste ano o sindicato vem solicitando reunião com o governador Wellington Dias, porém sem obter nenhuma resposta. “Esta postura do governador, que já foi sindicalista, demonstra total desrespeito para com a categoria, que atualmente trabalha em sobrecarga de trabalho justamente por culpa do gestor”, afirma José Roberto.
Foto/divulgação/Sinpoljuspi
Dados da Secretaria da Justiça demonstram que em 2004 existiam apenas 1.607 presos no sistema prisional do Piauí, enquanto na atualidade são cerca de 4.600 presos. Na análise desses dados o Sindicato considera que enquanto o número de presos cresceu mais de 3.000 foram criadas apenas cerca de 300 vagas no mesmo período, resultando em uma sobrecarga de trabalho para os agentes penitenciários, uma vez que no mesmo período o número de agentes permaneceu estagnado.
Com a greve dos agentes penitenciários ficarão suspensas as visitas aos presos, tanto a íntima quanto a de advogados e familiares. Também com a greve, as transferências de detentos estarão suspensas. Ficam mantidas a alimentação, banho de sol e o encaminhamento para atendimentos de urgência e emergência.
Fonte: Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana