terça-feira, 19 de setembro de 2017

Em consulta pública, 49,1 % elegem a Carnaúba como árvore símbolo do Piauí

A Carnaúba é árvore eleita, através de consulta pública para ser a Árvore Símbolo do Estado do Piauí. A escolha foi realiza, através de uma ação de parceria entre a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (Semar) e a Universidade Estadual do Piauí (Uespi).
Foto: 180graus
Quatro tipos de árvores foram colocados à disposição do público para escolha, dentre elas: Bacuri, Jatobá, Carnaúba e Ipê Amarelo. A Carnaúba venceu na opinião do público com 49,1%, seguida do Ipê Amarelo com 37,4%; Bacuri 10.4% e Jatobá 3,1%. Para o secretário de Meio Ambiente, Ziza Carvalho, é importante para o Piauí ter uma árvore que represente o estado. “O pau-brasil é a árvore que foi escolhida para representar o nosso país e é legítimo que nosso estado tenha também a sua representante. Na opinião do público, a carnaúba representa muito bem o Estado do Piauí. Considero justa a escolha. É preciso ressaltar que O Piauí é o maior produtor de pó de Carnaúba do Nordeste, sendo responsável por cerca de 60% da produção. Dentre as utilizações dessa matéria-prima destaca-se o uso como películas de hortifruti, na fabricação de cosméticos e como isolante térmico”, ressalta. A colheita da carnaúba garante renda para milhares de famílias no Estado, com a extração das folhas. A carnaúba, que chega a 15 metros de altura, também é símbolo da cidade de Campo Maior, que fica a 80 quilômetros de Teresina. A seca no Piauí não afeta a extração da palha da carnaúba.
Com o resultado, a Semar vai organizar para a próxima quinta-feira (21/09), Dia da Árvore, a solenidade para instituir a Carnaúba como a árvore símbolo do Estado. O descerramento da placa está previsto para acontecer às 8h, embaixo da ponte Juscelino Kubitschek.
Conheça sobre mais sobre a Carnaúba
Carnaúba (Copernicia prunifera) – Planta perene, heliófila com um tronco simples, ereto, com numerosas folhas no seu topo. Usada na arborização e paisagismo, em construções e fornece cera. Uma das quatro árvores selecionadas por uma comissão, formada por representantes da secretaria e professores do curso de Biologia da universidade.
Fonte: 180graus.com
Com informações da CCOM
Edição: Mário Pires Santana