quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Tribunal abre vagas com salário até R$ 14 mil e cadastro para o PI

Saiu no Diário Oficial da União desta quarta-feira (6) o edital para o concurso do Tribunal Regional Federal 1ª Região, que oferece 19 vagas imediatas e formação de cadastro reserva. Há oportunidades para nível médio e superior e os salários chegam a R$ 14 mil.
As inscrições começam no dia 13 de setembro e vão até o dia 3 de outubro. O valor é de R$ 75 para os cargos de nível médio e R$ 86 para nível superior.
A aplicação da prova está prevista para o dia 26 de novembro e é possível concorrer nas duas modalidades (médio e superior), uma vez que as provas ocorrem em turnos diferentes.
Há vagas para os seguintes cargos:
– Analista Judiciário Área Judiciária (privativo para bacharéis em Direito)
– Analista Judiciário Área Administrativa (qualquer formação superior)
– Oficial de Justiça Avaliador Federal (privativo para bacharéis em Direito)
– Técnico Judiciário Área Administrativa (nível médio)
– Técnico Judiciário de Segurança e Transporte (nível médio)
As vagas imediatas são para cidades dos estados do Acre (Rio Branco e Cruzeiro do Sul), Amazonas (Manaus, Tabatinga e Tefé), Amapá (Macapá), Distrito Federal (Brasília), Goiás (Goiânia), Maranhão (São Luís), Minas Gerais (Belo Horizonte), Mato Grosso (Juína), Pará (Itaituba), Rondônia (Porto Velho), Roraima (Boa Vista) e Tocantins (Araguaína).
Além dessas oportunidades, o tribunal precisará de cadastro reserva para o
Piauí e o Pará. E, nos últimos concursos, o TRF 1 nomeou centenas de aprovados ao longo da validade do concurso. A banca organizadora é o Cebraspe, antigo Cespe.
Remuneração
Para analista judiciário, o salário mensal é de R$ 10.461,90. Para técnico, é de R$ 6.376,41.
Esses valores serão acrescidos de auxílio alimentação (R$ 884), auxílio saúde (R$ 215 por mês e para cada dependente) e auxílio transporte. Dependendo da idade dos filhos, ainda é possível receber R$ 699 de auxílio.
Há também adicionais de qualificação:
1 a 3% – cursos de capacitação oferecidos pelo tribunal
5% – técnicos judiciários que possuam nível superior
7,5% – pós-graduação
10% – mestrado
12,5% – doutorado
Por Jordana Cury
Fonte: cidadeverde.com
Edição: Mário Pires Santana