quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Fora do furacão, Colorado defende Tubarão em denúncia: "Torneio é sub-21, certo?"

Parnahyba, que seria adversário da final, é denunciado por escalação irregular na Copa Piauí. À espera de decisão do tribunal, presidente do clube de Piripiri opina: "Poderia jogar sem problemas".
Por Arthur Ribeiro e Josiel Martins, Teresina

Longe da polêmica que atingiu a Copa Piauí, o 4 de Julho aguarda o adversário da final do torneio. Classificado com uma rodada de antecedência, o Colorado enfrentaria o Parnahyba na decisão. Contudo, o time azulino é investigado pela escalação irregular do atacante Felipe Garcês no campeonato – a denúncia está na procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do estado (TJD-PI).
Equipe do Colorado está classificada para a final, mas não sabe quem enfrentar (Foto: Josiel Martins/globoesporte.com)
Gilberto Brito, presidente do 4 de Julho, defendeu o Parnahyba. Para ele, mesmo o regulamento restringindo a idade, o atleta teria condições de jogo. - Eu como presidente do 4 de Julho, apesar de termos acordado em reunião com a federação de que os jogadores que seriam inscritos seriam apenas de 96 a 99, não concordo. O torneio é sub-21, certo? Então deveria ter é o limite de 21 anos, se o jogador tem 16 ou 17 anos ele poderia jogar sem problemas, mas essa é a minha opinião. Realmente foi acordado que teria essa faixa etária – disse.
A confusão na Copa Piauí aconteceu devido à escalação de Garcês. O jogador tem 17 anos e não poderia jogar o torneio sub-21 porque o regulamento limitou a idade das inscrições. Apenas atletas nascidos de 1996 a 1999 são permitidos. A FFP, depois de questionamento do River-PI, fez um levantamento de atletas irregulares e descobriu mais outros três jogadores abaixo dos 18 anos: Rai, também do Parnahyba, e outros dois do Flamengo-PI.
O 4 de Julho faz mais um jogo na fase de classificação antes de jogar as finais – marcadas previamente para os dias 12 e 19 de outubro. No sábado, às 18h, o Colorado pega o River-PI, no estádio Lindolfo Monteiro. A possível mudança do rival – se punido o Tubarão seria eliminado, e o River-PI iria para a final – não alterou os planos em Piripiri. - Em relação ao time que iremos enfrentar, temos que estar preparados para o que vier. Lógico que estávamos pensando no Parnahyba como adversário na grande final, mas se não for ele vamos ter que jogar com o mesmo pensamento. Temos sempre que pensar na vitória. Não podemos é ficar desatento, vamos ficar com o pé atrás, diante de tudo isso que está acontecendo. Independente de quem for o nosso adversário, nós estaremos com o segundo jogo marcado aqui pra Arena Ytacoatiara, pois devemos terminar em primeiro por conta da nossa pontuação na tabela – comentou Gilberto Brito.
Fonte: G1/PI
Edição: Mário Pires Santana