segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

“A cultura do machismo ainda é predominante no Piauí”, declara o promotor Ubiraci Rocha

Piauí é o terceiro estado brasileiro com a maior proporção de casos de feminicídio, segundo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
Por Marta Alencar

O Piauí lidera no percentual de mortes pela condição do sexo feminino, segundo o 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Outro dado que comprova esses números é o do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que informou que o Piauí é o terceiro estado brasileiro com a maior proporção de casos de feminicídio.
Arimatéia Azevedo entrevista Ubiraci Rocha (Foto: Marcelo Gomes/Portal AZ)
Casos bem recentes ilustram esses números, como o da estudante de arquitetura Iarla Lima Barbosa, que foi assassinada pelo namorado, o ex-tenente José Ricardo da Silva. O casou chocou a população piauiense pela frieza que o ex-tenente matou a namorada sem dar a ela a chance de se defender. Outro caso bárbaro e cruel no Piauí foi à morte da jovem estudante de direito, Camilla Abreu, de 21 anos, que foi assassinada pelo capitão da polícia militar do 8º batalhão, Alisson Watson. A jovem estava desaparecida desde o dia 25 de outubro. O namorado da vítima disse que tinha deixado ela na porta de casa, quando na verdade, a matou e escondeu o corpo dela em um matagal
do povoado mucuim, nas proximidades da BR-343.
Ubiraci Rocha no Café com Informação dessa semana (Foto: Marcelo Gomes/Portal AZ)
Recentemente, o promotor de Justiça da 14ª Promotoria do Juri, Ubiraci Rocha participou do “Congresso Internacional sobre Direitos Humanos e Sistema de Justiça Penal”, palestrou sobre feminicídio. Segundo o promotor, o espaço foi aproveitado para demonstrar a realidade do Piauí e do Brasil, no cenário de crimes contra a mulher, como o feminicídio. Que no ano de 2017, assustou a população com casos de grande repercussão. Diante disso, o Café com Informação mais uma vez decidiu debater o tema com o promotor Ubiraci Rocha, com o intuito de exigir mais atenção do poder público a favor das mulheres e combater qualquer ato de violência.
Fonte: Café com Informação/Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.