sábado, 9 de dezembro de 2017

João Vicente Claudino é um nome forte, mas a indecisão é uma marca em sua vida política

O marketing para o político é quase como o ar para o ser humano – uma coisa vital. “Eventos” são criados do ‘nada’, se realizam e ‘nada’, fora a projeção daquele político, acontece. No meio de tudo isso a fotografia exerce papel fundamental.
Por Oscar de Barros
Nos últimos dias, Teresina e o Piauí tem presenciado estes eventos de marketing e as fotografias tem percorrido as redações jornalísticas e ganhado destaque nos jornais e sites de internet.
O ex-senador João Vicente Claudino (Foto) é um “expert” no assunto. Tem realizado eventos e sido fotografado bastante.
Ele quer voltar à vida pública em 2018. Mas ainda não assumiu em qual condição fará este retorno.
Se sua volta à cena política se der pela oposição, estará colocado o cenário mais complicado para o situacionista, Wellington Dias. Em julho, tratei do assunto com o texto: JVC CANDIDATO É UMA DURA PEDRA NO SAPATO DE WDIAS E OBRIGA PT A NÃO FAZER CARA FEIA A GOLPISTAS. Se fizer dobradinha numa chapa majoritária com o Índio do PT, é praticamente antecipar
de forma favorável o resultado eleitoral. Mas em torno de João Vicente Claudino pesa a questão da indecisão. O ex-senador tem sua vida política marcada pela hesitação. Estamos em dezembro de 2017, a menos de um ano da eleição e João Vicente está sem partido político embora namore bastante com o PTB – Partido do qual JVC saiu recentemente. João Vicente Claudino foi candidato ao governo do Piauí em 2010 ficando em 3º lugar na disputa. Mas antes já havia cogitado a candidatura em outros pleitos e na “hora H” alegava algum motivo e desistia da disputa.
Em 2018 que JVC teremos:
a) Um candidato de oposição ou situação?
b) Um candidato pelo PTB ou por outro Partido?
c) Um candidato a governador ou a outro cargo majoritário?
d) Um candidato de fato ou tudo não terá sido mais um “balão de ensaio”? 
João Vicente e sua indefinição é um problema clássico para o marketing político.
Fonte: 180graus.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.