quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Polícia Militar do Piauí precisa ser revista, precisa passar por profunda e radical transformação

O Natal terminou de forma trágica para o casal Evandro e Daiane e a filha Emile. Abordados pela Polícia Militar do Piauí, na avenida João XXIII, eles foram alvejados por tiros e a criança faleceu. Veja mais detalhes aqui.
Por Oscar de Barros 
Este fato (mas não só ele) nos mostra que a Polícia Militar do Piauí (e do Brasil) precisa ser revista. Precisa passar por profunda e radical transformação. A polícia atual é enfraquecida, fracionada, autoritária e afastada das comunidades, despreparada e obsoleta na sua estrutura, não conseguindo responder às exigências impostas pelo contexto social atual.
A Polícia deveria existir para dar ao cidadão sensação de segurança. Mas não é isso que acontece. A Policia Militar do Brasil (inclusa aí a do Piauí) é herdeira dos processos autoritários e nesta escola se formou. Os casos de violência policial são colecionados aos montes aqui no Piauí e em todos os outros estados da Federação.
É lamentável que num estado como o Piauí (já no fim do terceiro mandato de governo do PT) ainda se tenha uma polícia moldada em estrutura tão arcaica e condenada por aqueles que estudam segurança pública no Brasil e no mundo. Os governos Wellington Dias precisavam ter avançado muito mais na questão da polícia.
Nós precisamos de: 
- Uma polícia que atue desarmada.
- Uma polícia desmilitarizada.
- A unificação das polícias.
- De uma polícia com controle social e muito mais.
Fonte: 180graus.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.