quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Recurso do Parnahyba entra na pauta de julgamento da última sessão do STJD

Após ter sido punido na comissão disciplinar e no Pleno do TJD-PI pela escalação do atacante Felipe Garcês na Copa Piauí, clube tenta última cartada para voltar à final do torneio.
Por Wenner Tito, Teresina

Dentro de campo, a Copa Piauí acabou. E o 4 de Julho foi o grande campeão. Contudo, nos tribunais, o Parnahyba ainda luta para ter uma chance de disputar o título. O recurso do clube ao Pleno do STJD entrou em pauta e será julgado na tarde da próxima quinta-feira, no plenário do tribunal, no Rio de Janeiro. Nas duas primeiras instâncias, a comissão disciplinar e o pleno do TJD-PI, o Tubarão foi considerado culpado pela escalação do atacante Felipe Garcês, que tem idade menor que a mínima do que a prevista no regulamento da competição, e o time acabou eliminado da final, mesmo tendo se classificado em segundo lugar na primeira fase.
O processo do Parnahyba será o décimo quinto a ser julgado no dia, última sessão do Pleno do STJD antes do recesso de fim de ano. Nas duas primeiras instâncias, o time foi condenado à exclusão da competição e a pagamento de multa de R$ 1 mil. O STJD é a última instância a que o clube pode recorrer dentro da justiça desportiva. Quando protocolou o recurso, a diretoria também pediu a suspensão da final da Copa Piauí, que estava sendo disputada entre 4
de Julho e River-PI, mas o pedido foi indeferido.
Julgamento do Caso Garcês no Pleno do TJD-PI (Foto: Wenner Tito/globoEsporte.com)
- A gente acredita que sim (vai ter um resultado diferente), mas com base naquela mesma tese: os regulamentos da CBF e da FIFA devem se sobrepor aos
regulamentos específicos das competições - diz o advogado do Tubarão, Miguel Bezerra.
ENTENDA O CASO
A denúncia apresentada pelo River-PI à procuradoria do TJD-PI diz que o Parnahyba não poderia ter utilizado o jogador Felipe Garcês por ele ter nascido no ano de 2000. O regulamento da Copa Piauí estabelece que apenas podem ser inscritos jogadores nascidos entre os anos de 1996 e 1999. O caso foi a julgamento na Comissão Disciplinar, onde o Parnahyba recebeu a primeira condenação. O clube chegou a recorrer ao Pleno, mas a pena foi mantida na segunda instância.
Felipe Garcês entrou em campo pelo Parnahyba em quatro oportunidades e fez um gol (Foto: Blog do Jonys)
Com a punição, o Parnahyba, que havia terminado a fase de classificação na segunda posição, foi excluído do torneio e ficou fora da final, perdendo a vaga para o River-PI, que havia terminado em terceiro. Após uma goleada de 4 a 0 para cada time nos dois jogos da final, o 4 de Julho ficou com o título por ter feito melhor campanha na primeira fase. Caso o STJD dê ganho de causa para o Parnahyba, a final pode ser anulada e o Colorado voltar a disputar o título, desta vez contra o Tubarão.
Fonte: G1/PI
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.