quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Portaria altera teto da aposentadoria e contribuição ao INSS

O Ministério da Fazenda informou na noite de ontem (10) que o reajuste dos aposentados e pensionistas que recebem mais de um salário mínimo será de 2,07%.
Por Jordana Cury
O valor equivale, exatamente, à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2017, calculada pelo IBGE. Esse índice mede a variação de preços para famílias que ganham de um a cinco salários mínimos. O reajuste é menor que a inflação oficial do país, que fechou o ano em 2,95%.
Como ficam os benefícios
O teto das aposentadorias e pensões da Previdência Social sobe de R$ 5.531,31 para R$ 5.645,80. A diferença é de R$ 114,49. Quem recebe benefícios que equivalem ao salário mínimo, que passou de R$ 937 para R$ 954, terá reajuste menor, de 1,81%.
Contribuição ao INSS
O reajuste também se reflete na cobrança da contribuição dos trabalhadores para o INSS. Para empregados domésticos e trabalhadores avulsos, a alíquota passa a ser:
- 8% para quem ganha até R$ 1.693,72
- 9% para quem ganha entre R$ 1.693,73 e R$ 2.822,90
- 11% para quem ganha entre R$ 2.822,91 e R$ 5.645,80.
Essas alíquotas são relativas aos salários pagos em janeiro e, portanto, deverão ser recolhidas apenas em fevereiro.
Salário família
As faixas do salário-família também sofreram reajuste. A cota de R$ 45 valerá para os segurados que ganham até R$ 877,67. Para quem recebe entre R$ 877,68 e R$ 1.319,18, a cota corresponderá a R$ 31,71.
Fonte: cidadeverde.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.