sexta-feira, 2 de março de 2018

Caged registra saldo negativo de 941 empregos em janeiro no Piauí

No primeiro mês do ano, 7.503 pessoas foram demitidas e 6.562. Pessoas foram admitidas no mercado de trabalho formal no estado.
Por Nathalia Amaral

O número de desempregados no Piauí dobrou em janeiro de 2018, em relação ao mesmo período de 2017. É o que mostra dados divulgados nesta sexta-feira (2) no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. No primeiro mês do ano, foi registrado o saldo negativo de 941 empregos no Estado. Ao todo, 7.503 pessoas perderam o emprego enquanto 6.562 foram admitidas no mercado de trabalho formal.
Contudo, na média anual, as vagas de emprego no estado apresentaram saldo positivo. De janeiro de 2017 a janeiro de 2018, o Piauí teve 94.205 admissões e 90.588 desligamentos, representando um aumento de 3.617 vagas ocupadas. Entre os setores com maior queda relativa no número de vagas estão os setores de extração mineral (-5,09%), agropecuária (-2,26%) e serviços (0,53%). Em variação absoluta, o setor de serviços foi o que mais desempregou no estado, apresentando uma redução de 663 vagas, seguido pela agropecuária com 191 vagas e o comércio com 130 vagas.
Número de vagas por setor. (Foto: Divulgação/Ministério do Trabalho)
Já os setores de construção civil (0,11%), serviços industriais de utilidade
pública (0,29%), administração pública (0,10%) e indústria de transformação (0.03%) apresentaram um desempenho positivo da taxa de ocupação no primeiro mês do ano. Por ser o município que mais oferta e fecha vagas de trabalho no estado, Teresina ocupa o topo da lista entre as cidades com maior saldo negativo de vagas no Piauí. Somente em janeiro de 2018, foram 5.602 desligamentos e 4.266 admissões na capital, representando a perda de 796 postos de trabalho. Em segundo lugar no ranking estadual está a cidade de Miguel Alves, com 13 vagas de trabalho fechadas. 
Enquanto isso, os municípios de Parnaíba, Floriano e São Raimundo Nonato estão entre as cidades que apresentaram um número de admissões superior ao número de demissões no Piauí, ficando com o saldo positivo de 17, 22 e 34 vagas, respectivamente.
Caged registra saldo negativo de 941 empregos em janeiro no Piauí (Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília)
Brasil

No primeiro mês do ano, foram abertas 77.822 vagas de trabalho formal, um aumento de 0,21% em relação ao estoque de dezembro de 2017. Esse resultado decorreu de 1.284.498 admissões e de 1.206.676 desligamentos. Os dados estão no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho divulgado nesta sexta-feira (2).
E o Caged de janeiro traz ainda mais dados positivos. Nos últimos 12 meses, houve acréscimo de 83.539 empregos, que representam um crescimento de 0,22% em relação ao estoque que havia em janeiro de 2017. Ou seja, apesar dos últimos meses de 2017 terem apresentado resultados negativos, eles foram insuficientes para frear o ritmo de recuperação dos empregos.
Das cinco regiões, três apresentaram saldos positivos no emprego. O melhor desempenho foi no Sul, que teve acréscimo de 46.754 postos. O Sudeste teve aumento de 21.924 vagas formais e o Centro-Oeste, 20.421. Os desempenhos negativos foram no Nordeste (-6.035 postos) e no Norte (-5.242 postos).
Fonte: portaldia.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.