domingo, 11 de março de 2018

É VIROSE

Por *Wilton Porto
Será que eu sou tão doce?
Sexy corpo exposto ao tempo?
Cama rubra vinho aberto?
Por que o vírus me persegue?
Me estreita invade o organismo? Lambe-me as partes que me sabe sensível?
Enfia o dedo nas minhas narinas
as entope ou gera coriza
crava as unhas na minha gargante
que coça e coça
que vermelha se irrita 
inflama explode e tosse
mais tosses, a cabeça contorce a baba a febre
o corpo que dói as pernas que pesam a fraqueza a insônia.
Ali sobre a mesa
o xarope de ervas e mel
O vidro de alívio 
A budesonida a loratadina
O ácido ascórbico também dipirona - que graça, meu Deus! É mono-hidrata - se
acalmam os Rins e o.
Coração.
Esposa que esposa levanta e lá vem o chá. O suco de cítricos o almoço reforçado o carinho dobrado.
"Menino, menino! Caminha pouco! poupa energia! evita o sabão!... Menino... Menino!!!!!..."
- Doutor. O meu nariz: escorre entope
o meu corpo mole
espirros fastio...
- É essa sua rinite
que ataca permite
que garganta nariz e ouvidos...
essa sua rinite...
- Amiga é virose
e ela dura no mínimo 7 dias
*Jornalista, escritor, poeta, membro da Academia Parnaibana de Letras. 
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.