domingo, 25 de março de 2018

Vivendo com o inimigo

É possível que o grande público não consiga entender quem tem razão nessa briga entre Governo e oposição por conta do relatório do Tribunal de Contas do Estado sobre o empréstimo contraído pelo Governo junto à Caixa Econômica Federal. 
Por Arimatéia Azevedo
Mas uma coisa é certa: terminaram descobrindo que essas pedaladas, ops, essas reversões, também foram praticadas em governos anteriores. É que a oposição daquele tempo não denunciou e nem provocou o TCE quando o Governo dos que hoje denunciam o atual empréstimo, também transferiu recursos de empréstimo de conta específica para a Conta Única em 2009 e 2010. Na época, o TCE-PI não condenou a prática, como diz agora ser ela irregular. Mas quando se imaginava que o embate se desenvolvia entre aqueles aos quais os fatos estão afeitos, ou seja, ao governador, seus defensores na Assembleia Legislativa e a equipe econômica, surge, inusitadamente, o secretário de Desenvolvimento Rural, Francisco Limma, que não tem nada a ver com nada nessa história, para colocar mais pimenta no pastel e que só tende a dificultar as coisas para o governo ao qual ele pertence. Ora, ora, Wellington tem precisado mais de aliados, do que de trapalhão. Nessas
horas, o governador deveria dizer aos seus auxiliares para só meterem o bedelho naquilo que conhecem, ou seja, nos assuntos da sua alçada. Já tem gente demais nessa confusão. Limma está acusando o TCE de ter vazado documento relacionado ao relatório dos seus auditores, requentando coisa passada. Realmente, nessa briga, Wellington não precisava de um auxiliar para se juntar aos inimigos que fazem barulho à sua porta.
Fonte: Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.