terça-feira, 3 de abril de 2018

AMANHÃ VAI SER OUTRO DIA

O significado de Chico Buarque na união de combate ao fascismo extemporâneo brasileiro agrega gestos e um conjunto de canções que já ajudaram uma vez o país a se reencontrar com a democracia décadas atrás; a imagem de Chico ao lado de Lula, Freixo e Manuela fortalece a certeza de que amanhã vai ser outro dia.
Por Gustavo Conde

As imagens políticas do país começam a saltar para o modo "eloquência". Ontem, no Rio de Janeiro, elas se multiplicaram com seus significados históricos. Anielle Silva, irmã de Marielle Franco - a vereadora brutalmente executada em um crime ainda não esclarecido - juntou-se à Frente Antifascista com mãos dadas e braços erguidos. 
Além de trazer Freixo e Lula juntos pela primeira vez, a foto recoloca Chico Buarque de Hollanda na linha de frente da resistência antiestado de exceção e no combate ao fascismo extemporâneo brasileiro. O significado de Chico Buarque agrega gestos e um conjunto imenso de canções que ajudaram o país a se reencontrar com a democracia décadas atrás. A imagem de Chico ao lado de Lula, Freixo e Manuela fortalece o efeito de unidade que o ato de ontem promoveu.
Lula se referiu a Chico várias vezes, como que entendendo a dimensão da presença do compositor em um ato pela democracia. Assim como Lula, Chico exerce grande fascínio. O bate-bola entre os dois levou o público de ontem à catarse.
Fonte: Brasil 247
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.