terça-feira, 3 de abril de 2018

Estado do Piauí define data para abertura do concurso da Polícia Civil

Serão ofertadas 350 vagas para todo o estado.
O Estado do Piauí lança, nesta quinta-feira (05), o edital do concurso da Polícia Civil. A informação foi repassada ao Portal AZ pelo secretário de Segurança do Estado, Fábio Abreu, na tarde desta segunda-feira (02).
Da Redação do Portal AZ
Secretário de Segurança Fábio Abreu (Imagem: Portal AZ)
Através do seletivo o governo visa preencher 350 vagas em todo o estado. Serão ofertadas vagas para delegados, agentes e peritos. O último seletivo para a Polícia Civil foi realizado em 2014.
O certame é uma reivindicação da categoria dos policiais civis do Piauí, que também cobra do Estado um reajuste salarial. Por conta disso, representantes da Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros realizaram um protesto em conjunto na manhã desta terça-feira (03), em frente ao Palácio de Karnak. Ao Portal AZ, Abreu garantiu que o governador irá apresentar, em breve, uma proposta de reajuste à categoria, mas adiantou que como o executivo não “está numa situação boa” o pagamento do percentual solicitado pelos civis não será possível.
“Se dependesse de mim eu atenderia todos os policiais, mas não depende de mim, depende também de uma situação financeira do Estado. O Estado não está numa situação boa, isso é de conhecimento de todos. A informação da equipe econômica é que o percentual que os policiais estão solicitando não seria possível [pagar], mas o governador vai anunciar um percentual de reajuste, não
sei qual é o percentual que vai ser anunciado”, disse o secretário.
Protesto
Centenas de agentes da Segurança Pública do Piauí se uniram para protestar e reivindicar ações do governo. Além das más qualidades no ambiente de trabalho, defasagem de viaturas e diversas outras demandas que a classe policial piauiense reivindica, a pauta principal do ato é o reajuste salarial, que segundo as categorias, não acontece há algum tempo.
“Nós já estamos completando três anos de intensa manifestação e provocação das lideranças no sentido de conseguir um posicionamento público da Secretaria de Segurança e do governador do Estado quanto a nossa política de reajuste salarial. São três anos de defasagem salarial, de depreciação inflacionária, de perda de poder aquisitivo. Nossos militares hoje estão mais que sobrecarregados a cada dia que passa”, afirma o capitão Anderson, presidente da Associação Dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Piauí (ABMEPI).
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.