quinta-feira, 26 de abril de 2018

James Frederick Clark

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Campus Ministro Reis Velloso Departamento de Ciências Econômicas e Quantitativas Núcleo de Pesquisas e Estudos Econômicos.
Comunicado n o 636, de 25/04/18 Personalidades de Parnaíba Elaborado por Danielle Ilario Rodrigues, aluna do Curso de Administração da Universidade Federal do Piauí, campus Ministro Reis Velloso Revisado pelo prof. Me. Moacyr Ferraz do Lago.

James Frederick Clark James Frederick Clark nasceu em Keswick Humberland, Inglaterra, a 14 de março de 1855. Com quatorze anos de idade, chegava a Parnaíba, no dia 15 de novembro de 1869, a bordo do veleiro “Enterprise”, para trabalhar na firma Singlehurst, Nephew & Cia dirigida por Paul Robert Singlehurst, conhecido como “Paulo Inglês”, proprietário da “Casa Inglesa”, com um contrato de aprendizagem de cinco anos, assinado em Liverpool. James Frederick Clark passou a ser sócio em 1884 da “Casa Inglesa”, com o falecimento do chefe da mesma, foi organizada outra firma Singlehurst & Clark,
a qual existiu até 31 de dezembro de 1900. Desta data em diante, a “Casa Inglesa” passou a estar sob a responsabilidade de James Frederick Clark como único dono. Casou-se em 10 de maio de 1884, com Dona Ana Gonçalves Castelo
Branco, de Oeiras, educada em Londres. Através da “Casa Inglesa”, já constituía uma tradição, ele desenvolveu o comércio em todos os seus setores, tornando-se Parnaíba conhecida e conceituada lá fora como o maior centro comercial exportador e importador do Piauí. Foi também sócio fundador da Associação Comercial de Parnaíba. James Frederick Clark foi o pioneiro da cera de carnaúba no Nordeste brasileiro, fazendo as primeiras exportações desse produto vegetal para a Europa que o industrializou, abrindo, assim grandes perspectivas para a economia piauiense. Pelo seu espírito empreendedor e pelo seu pioneirismo, as classes empresariais de Parnaíba prestaramlhe uma significativa homenagem, construindo uma herma, em bronze, cujo pedestal simboliza um pé de carnaúba, com as suas folhas abertas. Este monumento está na Praça Santo Antônio, ao lado do Centro Cívico. Exerceu o cargo de Intendente Municipal, foi funcionário da Alfândega, ocupando várias vezes, interinamente, as funções de Inspetor. Homem que gozava, em seu tempo, de alto conceito, pois tinha um coração sempre aberto a caridade e aos amigos que o procuravam. Morreu na Rua Grande, hoje, Avenida Getúlio Vargas Nº 683, naquela casa bicentenária. Referências: PASSOS, Caio. Cada Rua Sua História. Parnaíba: Imprensa Oficial do Ceará, 1982. p 227. Blog do Pessoa. Leitor Casa Inglesa. Disponível em . Acesso em 10 de dezembro de 2014.
Foto: Jornal da Parnaíba
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.