domingo, 8 de abril de 2018

Sou grato!

As palavras que seguem são eivadas de emoção! Não é um depoimento isento de paixão. É sim, um reflexo de vivência ao longo de décadas na educação, como meu lugar de fala, atuação profissional e pesquisa. 
Por *Francisco Nascimento
Queria mandar um abraço ao Lula, um abraço fraterno, sincero e muito forte, daqueles que aperta o peito e aquece o coração.
Hoje (05/04/18) é um dia de tristeza, mas todos os outros deve haver comemoração pela possibilidade de uma vida melhor para gerações inteiras, escravizadas de várias formas especialmente pela miséria que prevalecia em várias partes do Nordeste e do Brasil de modo geral. Lula não é santo e está longe de ser mas é um sujeito histórico que merece nosso reconhecimento, nosso respeito e também nosso sincero agradecimento.
Doutor Francisco Nascimento
Algumas pessoas jamais entenderão
os significados na história do ethos político, as escolhas, as emoções, de como ele produziu esperança e acima de tudo, como melhorou a vida concreta de tantas pessoas, nas condições objetivas e elementares de existir. Fez muito por meio dos programas sociais, mas fez muito mais gerando esperança.
Não tenho a menor intenção de contrapor as opiniões de pessoas problemáticas, traumatizadas, com nível de consciência rebaixado, preconceituosas, carentes ou frustradas, só avisar que a prisão do Lula não lhes trará a cura, talvez nem aliviar um sintoma. Nenhum sentimento
ruim redime, absorve, preenche lacunas. É preciso se perdoar e perdoar os outros. Os processos que lhe impuseram a ativação dos mecanismos de defesa, pq foi assaltado (a), traído (a), magoado(a), só podem ser resolvidos com terapia severa. Busquem ajuda profissional. Queiram viver bem, felizes e realizadas. 
O que realmente importa dizer é que faz-se necessário estabelecer um projeto existencial, traçar metas para viver de forma tranquila e propositiva. Lula fez isso! Elegeu pra si um propósito, perseguiu seu ideal, caiu e levantou, errou e acertou. Isso é da natureza humana! O diferencial é no seu caminho estava o próximo, o pobre, o nordestino, filho do agricultor, da doméstica, do gari, do pedreiro, etc. Essas pessoas que conseguiram sair de um estado de inanição tornam nossa sociedade menos doente, mais justa e solidária. Estou com Lula. Sou grato!
*Francisco Nascimento é Pós-doutor em História e Professor Titular da Universidade Federal do Piauí.
Fonte: Extra Parnaíba
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.