segunda-feira, 14 de maio de 2018

A verdadeira oposição

Por Arimatéia Azevedo

Com obras que não andam, dificuldades financeiras como nunca enfrentou e a impossibilidade de ter muito mais o que mostrar do que já foi exibido à exaustão, Wellington Dias partirá para a campanha de seu quarto mandato com seu portfólio de realizações passadas e um plano de governo capaz de parecer novo após 12 anos como o principal ocupante do Palácio de Karnak. Essa não será uma tarefa fácil, sobretudo considerando o fato de que não está nos partidos, mas numa considerável parcela da população – aquela mais endinheirada – a oposição ao governador petista. Esse estrato demográfico mais abastado, porém, não quer muita conversa com a oposição. Vem se mostrando desde a eleição de 2016 em Teresina. Naquele ano, esses descontentes do andar de cima parecem ter pendido a votar em Firmino Filho, também buscando seu quarto mandato, somente por considerar que a alternativa ao tucano (o Dr. Pessoa) não era a melhor escolha possível naquele momento. Olhando de hoje, com Wellington Dias (ainda) nadando de braçadas, a história bem que guarda certa similaridade com 2016. O desgaste próprio de quem ficou tanto tempo no governo é o pior adversário do governador, que tem numa parcela mais abastada e letrada da população o pêndulo que pode ser o seu problema de verdade. Porque oposição mesmo, até aqui, não é algo que seja digno de nota.
Fonte: Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.