segunda-feira, 4 de junho de 2018

Piauí tem projetos selecionados pelo Rumos Itaú Cultural

Maurício Pokemon e Marcelo Evelin foram os únicos piauienses contemplados pelo programa que objetiva fomentar a produção artística.
Por Mayara Martins, de São Paulo
Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural, ressaltou a importância do evento pela diversidade de propostas apresentadas (Foto: Ophelia)
O Itaú Cultural divulgou a relação de projetos seleciona­dos pelo Rumos 2017-2018, programa do instituto para o fomento à produção artística e cultural brasileira. No Piauí, foram selecionados dois proje­tos de artistas já consagrados do Estado: Marcelo Evelin e Maurício Pokemon.
O Piauí apresentou 78 pro­jetos nessa última edição. Os dois contemplados trazem propostas diferentes. “A Inven­ção da Maldade”, de Marcelo Evelin, é um projeto de criação coreográfica que oscila entre o espetáculo e a performance, um acontecimento dançado em tempo e espaço comparti­lhado com o público. Já o pro­jeto “verdeVez”, de Maurício Pokemon, foi contemplado na temática artes visuais e propõe três residências artísticas e três compartilhamentos públicos, dedicados ao aprofundamento e a pesquisa que o fotógrafo desenvolveu ainda em 2015, a partir de seu contato com a comunidade ribeirinha da Boa Esperança, em Teresina.
Segundo Eduardo Saron, di­retor do Itaú Cultural, ao todo, esses projetos receberão um aporte de R$ 15.555 milhões para trabalhar nas mais diver­sas vertentes. O valor é supe­rior aos R$ 15 milhões des­tinados na última edição do projeto. “São mais de 20 anos de projeto Rumos, do Itaú Cultural e esse é o mais lon­ginquo edital do ramo da cul­tura do país, se tornando uma das maiores amostras da cena cultural brasileira”, comemora.
Saron ressaltou que o edi­tal chega a sua 18ª edição, re­cebendo 12.616 projetos de todo o país, mas apenas 109 foram selecionados, contemplando todos os 26 estados e o Distrito Federal. A cineas­ta Paula Gomes, integrante da Comissão que analisou os projetos, ressaltou que esse último edital do Rumos con­templou vários projetos que registraram uma crescente abordagem de temáticas como negritude, LGBTQIA+, ques­tões indígenas e assuntos li­gados a mulher. “Os projetos contemplados, trazem muitas perguntas e respostas perti­nentes da cultura”, salienta.
Outro ponto que chamou atenção dessa edição do Ru­mos foi a inclusão e acessibi­lidade. A possibilidade e a facilidade no acesso, fez com que surdos e pessoas cegas ou com baixa visão também buscado apoio em seus projetos e fos­sem contemplados. Ana de Fá­tima Sousa, gerente do Núcleo de Comunicação e Relaciona­mento do Itaú Cultural, des­tacou que foram selecionados cinco projetos em que a Libras (Língua Brasileira de Sinais) surgiu como fonte principal de expressão. “Ao todo foram 86 projetos inscritos que tratam da acessibilidade, e cinco de­les foram selecionados”, con­tabiliza.
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.