sábado, 2 de junho de 2018

REpilhe recebe prêmios de proteção ambiental

O projeto, que é desenvolvido pela UNINASSAU completa dois anos de recolhimento de lixo eletrônico para reciclagem.
Por Sariny Leão Assessoria - de Comunicação 
Somente no primeiro semestre de 2018, Projeto recolheu 152,1 kg de resíduos
Somente no primeiro semestre de 2018, Projeto recolheu 152,1 kg de resíduos
No mês de maio, o projeto REpilhe recebeu da empresa GM&C Soluções em Logística Reversa e Reciclagem Ltda. dois prêmios de reconhecimento pelos serviços de coleta e descarte correto de objetos tecnológicos. A iniciativa é organizada por acadêmicos e professores do curso de Sistemas de Informação da Faculdade UNINASSAU Parnaíba e, somente no primeiro semestre de 2018, recolheu e enviou 152,1 kg de resíduos para seus devidos recicladores licenciados por órgãos ambientais.
Esse é o segundo ano de atividades do Projeto, que dá destino a diversos itens eletrônicos como pilhas, baterias, carregadores de celulares e fones de ouvido. No primeiro ano, foram recolhidos 54kg de insumos eletrônicos e, em 2018, o projeto foi reconhecido com dois certificados de recolhimento: um com 60,9 kg e o outro com 91,2 kg de Pilhas e Baterias que passaram pelo processo de manufatura reversa, trituração (destruição) e reciclagem de cabos.
De acordo com o coordenador do curso de Sistemas de Informação, Henrique Fontenele, esse aumento considerável na coleta mostra a consciência dos
parnaibanos em deixar o nosso ambiente mais sustentável e mais limpo, proporcionando assim uma prevenção da contaminação do solo e do lençol freático por lixo tóxico. “Estamos felizes com a adesão do projeto REpilhe pela sociedade, inclusive os feedbacks têm sido muito positivos em fundação da importância do projeto e o pioneirismo que o mesmo representa em nosso cenário regional”, comenta.
O Projeto começou a funcionar com sete coletores espalhados em Parnaíba buscando dar suporte aos cidadãos que desejam descartar seus produtos e que antes não tinham onde depositá-los. Atualmente, são oito caixas, o que mostra que a população está cada vez mais consciente em relação a esse lixo eletrônico.
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.