quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Bolsonaro, o desastre de sempre

O candidato do PSL, Jair Messias Bolsonaro ao ser entrevistado na noite de ontem nos telejornais da Rede Globo, Jornal Nacional e Jornal das 10 da Globo News, mais uma vez, não decepcionou àqueles que já perceberam as suas táticas ao ser questionado sobre qualquer assunto.
Por Murilo Noleto

A sua principal arma até aqui, seja no confronto direto com um concorrente ou aos entrevistadores, têm sido, ridicularizar as pessoas, num grau de desrespeito insuportável. 
Ele Bolsonaro, diz o que bem entende, na maioria das vezes da forma mais irresponsável e quando questionado à respeito de tais declarações, passa a desancar em caráter intimidatório, quem lhe questionou sobre determinada fala sua. 
No JN dia 28, a jornalista Renata Vasconcelos, foi mais uma vítima das artimanhas de Bolsonaro. Ao ser perguntado sobre uma afirmação sua, de que os homens deveriam ser remunerados salarialmente acima do que percebem as mulheres, Bolsonaro lançou mão do seu arsenal de estupidez, ao afirmar que, o outro jornalista que o entrevistava, William Bonner, ganhava três ou quatro vezes mais do que Renata Vasconcelos.
Mas no nosso entendimento, dentre o show de boutades que proferiu na referida entrevista, Bolsonaro se superou, ao afirmar que irá implantar o ensino a público a distância nas primeiras quatro séries do ensino básico. 
Agora, se imaginarmos a qualidade do ensino público presencial ministrado nos dias que correm, o que poderia advir de uma metodologia de aprendizagem, onde a criança se postasse diante de um aparelho de TV, tendo o pai ou a mãe, como monitores?
É esse o cidadão que, com essas “sacadas“ estapafúrdias, que se propõe a presidir essa vilipendiada nação continente? 
É de lascar.
Fonte: Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.