sábado, 25 de agosto de 2018

Considerações sobre a Peça Teatral, Eudeueleu, apresentada no Sesc Caixeiral

No dia 10 de agosto deste foi realizada a apresentação da Peça Teatral, Eudeueleu do cineasta italiano, Antônio Morabito, encenada no Sesc Caixeiral.
Por *Socorro Braziliense 

O trabalho nasce a aproximadamente um ano e meio com o intuito de discutir o tema da relação entre o humano e o divino como visto pelo autor, e trazer esta questão por meio do teatro. O espetáculo se estrutura em três atos, sendo tanto o primeiro como o último ato solilóquios do personagem Eudeueleu (Carmen Carvalho) nos quais ele, se dizendo um deus criador, fala das suas frustrações em relação a sua criação, especialmente com a criação da humanidade. O segundo ato, uma performance da personagem Vestal (Fernanda Veiga) listando as formas de violência humanas.
Ligando as duas figuras existe o personagem Café (Sharles Nascimento), assim chamado pois para o autor o café é o elemento que perpassa todas as camadas da sociedade e portanto sendo transversal serve de alegoria para toda a Humanidade. O autor, possuindo já longa experiência na dramaturgia por meio da cinematografia, decide aventurar-se no teatro tomando para si o desafio de construir sozinho todos os elementos do espetáculo, em alguns desses aspectos já sendo experiente,
como na área técnica da iluminação e montagem dos cenários; em outros como o da escrita ele desbrava, interpretando a história do Genesis com sua visão de assuntos como Deus e o ato de criar; também usando como inspiração as convenções do teatro grego como a figura do coro e os cenários minimalistas, de designs de sua autoria. 
Contudo, o autor não pretende parar em apenas Eudeueleu, este é apenas a primeira parte de uma tetralogia onde Antonio Morabito, cineasta italiano, agora se reinventando no teatro parnaibano. Pretende expor e analisar questões muito amplas, como a condição humana, a ética e os arcanos da vida após a morte. Desejamos a ele muita sorte nessa complexa, difícil e sempre satisfatória jornada que é o criar arte.
Fotos de Airton Porto
Socorro é escritora, cronista - Atuante na "Plataforma Cultural do SESC". É esposa de Antonio Morabito.
Edição: Mário Pires Santana  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.