segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Piauí apresenta o segundo maior crescimento na Receita de Serviços do Brasil

Em 2016, o estado passou para R$ 6 bilhões, correspondendo a uma elevação de 268,64%.
Por Redação do Portal AZ
Foto/Reprodução
O Piauí apresentou o segundo maior aumento no Brasil em relação ao crescimento nominal da Receita Bruta de Serviços. O dado foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última sexta-feira (24) na Pesquisa Anual de Serviços (PAS) referente ao ano de 2016. Em 2016, o estado passou a ocupar a 22º colocação passando de R$ 1,6 bilhão, em 2007, para R$ 6 bilhões correspondendo a uma elevação de 268,64%. Porém, em termos de participação relativa da receita na região Nordeste, o Piauí ocupa a última posição, com 3,7%.
A Pesquisa Anual de Serviços mostrou também que o setor de serviços no Piauí apresentou um crescimento contínuo na quantidade de empresas em atividade, no período de 2007 a 2016, verificando-se um aumento de aproximadamente 112%, representando um incremento de 3.709 empresas novas no período. No mesmo período, as atividades de serviços que apresentaram maior percentual de aumento no quantitativo de empresas foram: atividades culturais, recreativas e esportivas, com 250,0%, atividades imobiliárias, com 173,17%, e serviços de
alojamento e alimentação, com 136,11%. Um dado que chamou bastante atenção foi a redução no quantitativo de empresas ligadas às atividades de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios, que em média caiu 6,82% no Piauí, no período de 2015 a 2016. Em relação ao quantitativo de pessoal ocupado no estado, a PAS demonstrou que 48.781 novos postos de trabalho surgiram no período de 2007 a 2016, sendo os serviços prestados às empresas, com 235,89%, atividades imobiliárias, com 226,63% e atividades de ensino continuado, com 206,28% as atividades que apresentaram o maior percentual. 
No curto prazo, de 2015 a 2016, apesar de ter havido uma queda de 0,58% no total de pessoas ocupadas na atividade de serviços no Piauí, algumas atividades apresentaram crescimento na quantidade de postos de trabalho dentre elas: atividades de ensino continuado, com 26,84%, armazenamento e serviços auxiliares de transporte, com 12,10%, e serviços de manutenção e reparação, com 9,70%.
A PAS é realizada desde 1998 e retrata as características estruturais da oferta de serviços não financeiro no Brasil. Esse setor apresenta elevada participação no Produto Interno Bruto (PIB) e no total de empregos formais. 
Fonte: Portal AZ
Com informações do IBGE
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.