segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Piauí já registrou 3.544 focos de calor e Semar alerta para risco em dez cidades

O Piauí já registrou mais de 3.544 focos de calor até este domingo(26) em 2018. Somente neste mês de agosto foram 1.831 focos foram registrados até agora.
Por Caroline Oliveira
Os focos são registrados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) que faz um monitoramento via satélite de todo o país no Programa Queimadas.
Alguns municípios, principalmente da região dos Cerrados, têm recebido uma atenção maior dos órgãos de prevenção e combate a incêndios por estarem mais suscetíveis e não possuírem um quartel do Corpo de Bombeiros. 
Uruçuí, Baixa Grande do Ribeiro, Ribeiro Gonçalves e Santa Filomena, todos no extremo sul do estado, foram os que mais registraram focos de calor em 2018, principalmente neste mês.
Mas, neste domingo(26), os municípios de Floriano, Alvorada do Gurgueia, Bertolínea e Guadalupe também estão entre os dez com mais focos de calor.
“Conforme informações sobre as condições meteorológicas descritas neste boletim, observa-se o elevado risco de ocorrência de incêndios florestais para os municípios relacionados na tabela com informações disponíveis sobre os maiores índices de focos de calor para o Estado do Piauí”, alerta Carlos Eduardo Silva, coordenador de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais e Controle de
Queimadas, da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar). 
Recomendações:
Para reduzir o número de incêndios florestais culposos, o major Sérgio Melo, do Corpo de Bombeiros faz algumas recomendações:
1. Limpar as áreas adjacentes no entorno da propriedade em até três metros para quebrar a continuidade da vegetação – fazer o aceiro; 2. Evitar queima de lixo (todos os tipos de resíduos sólidos: mato, folhas secas, materiais orgânicos e inorgânicos);
3. Durante a estiagem, retirar a vegetação mais fina antes de crescer muito, secar e ficar propícia ao fogo, principalmente em terrenos baldios; 4. Observar previsões do tempo e manter-se atualizado com as temperaturas, umidade e vento – sites na internet fazem previsões de queimadas como o do INPE; 5. É preciso também manter-se vigilante quando há queimadas na região para que seu terreno não seja atingido.
"Quem acende o fogo é responsável pelas consequencias que ele vier a causar. No momento que você utilizar o fogo e ele sair do local onde você estava pretendendo queimar, é sua responsabilidade dar o primeiro combate, enquanto ele estiver pequeno", ressalta o major Sérgio Melo.
Fonte: cidadeverde.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.