sábado, 8 de setembro de 2018

Piauí já registra 212 focos de incêndio em apenas uma semana de B-R-O-Bró

No acumulado do ano, já são mais de 4 mil pontos de queimadas em vegetação em todo o Estado. Aumento já é de 74% em relação ao mesmo período do ano passado.
Por Maria Clara Estrêla
Foto/Arquivo O Dia
Nem bem o B-R-O-Bró começou e o Piauí já se encontra em estado de alerta para os riscos de fogo em vegetação e áreas protegidas, segundo o que aponta o levantamento do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (Inpe). Só na primeira semana de setembro, foram localizados 212 focos de queimada no Estado, uma média de 35 por dia. A maioria deles, segundo o Corpo de Bombeiros, são causados por agentes humanos.
No acumulado do ano, o Piauí contabiliza 4.404 focos de queimada em vegetação. O número já é 74% maior que todo o registrado de janeiro a setembro de 2017, quando o Estado tinha 2.530 focos. Estes mais de 4 mil pontos de queimada identificados por satélite pelo Inpe colocam o Piauí na décima posição no ranking nacional de estados com risco de fogo no período mais quente ano. Até esta sexta-feira (07), o Mato Grosso é a unidade federativa com a maior quantidade de queimadas registradas (11.141 no total).
Ação humana é o principal fator
Com o aumento considerável do número de ocorrências atendidas diariamente durante o período do B-R-O-Bró, o Corpo de Bombeiros do Piauí reitera que o principal causador de queimadas ainda é a ação humana. De acordo com a major Nájra Nunes, a falta de consciência da população ainda é grande, apesar de todos os esforços, e a tendência é que o número de focos de incêndio aumente a cada ano.
“A maioria dos casos acontece em terrenos baldios, onde as pessoas costumam jogar lixo e depois fazem a queima para poder limpar o local. Durante todo o ano, nós tentamos fazer um trabalho de conscientização com a população, mas apesar disso, as pessoas não se dão conta da gravidade de atear fogo para limpar o lixo ou limpar um terreno e os números de focos só continuam crescendo”, afirma.
Foto/Moura Alves/O Dia
Altas temperaturas e risco de fogo
A baixa umidade e as altas temperaturas também contribuem para o aumento no número de queimadas. De acordo com o Inpe, o Piauí se encontra com mais de 90% de todo seu território em nível crítico de risco de fogo. O Estado não apresenta nenhuma previsão de chuva para os próximos dias, segundo o monitoramento por satélite do Instituto, e deve passar de 10 a 90 dias sem ter nenhuma precipitação ou precipitação acumulada menor que 1 milímetro. A umidade relativa do ar flutua entre os 40% e 50%, caindo à medida que se aproxima do litoral e a temperatura para hoje e amanhã (08) deve variar entre 30°C e 36°C.
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.