sábado, 1 de setembro de 2018

SINGER PREVÊ DUAS TRANSFERÊNCIAS DE VOTOS: DE LULA PARA HADDAD E DE BOLSONARO PARA ALCKMIN

Uma vez começada a campanha oficial de rádio e TV, os prognósticos começam a "sair da caixinha"; o cientista político André Singer, com uma leitura estrutural do cenário político eleitoral - e não imediatista e 'espasmódica' - entende que o eleitor fará dois movimentos, depois de impugnada a candidatura Lula: vai migrar para Haddad e para Alckmin, levando essas duas personagens para o segundo turno; para Singer, haverá duas transferências: de Lula para Haddad e de Bolsonaro para Alckmin.
Por Brasil 247

Uma vez começada a campanha oficial de rádio e TV, os prognósticos começam a "sair da caixinha". O cientista político André Singer, com uma leitura estrutural do cenário político eleitoral - e não imediatista e 'espasmódica' - entende que o eleitor fará dois movimentos, depois de impugnada a candidatura Lula: vai migrar para Haddad e para Alckmin, levando essas duas personagens para o segundo turno. Para Singer, haverá duas transferências: de Lula para Haddad e de Bolsonaro para Alckmin. Em sua coluna no jornal Folha e S. Paulo, o cientista político deu um tom técnico e histórico à sua leitura do cenário. Ele começa, dizendo: "com o início do horário eleitoral gratuito, começará uma das operações mais interessantes desde a redemocratização. Trata-se daquela a ser realizada por Geraldo Alckmin (PSDB) para esvaziar a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), atraindo para si apoiadores do capitão reformado." 
Singer pondera que teremos uma contradição bem-vida para os tucanos: "paradoxalmente, o que mais ajudará o ex-governador paulista na tarefa será a ascensão do seu tradicional adversário, Lula." 
E lança mão de sua tese: "com quase 40% das intenções de voto, o ex-presidente, mesmo impugnado pela Justiça, tem chance de colocar o vice Fernando Haddad no segundo turno. Nesse caso, o eleitor antipetista ficará obrigado a pensar em quem teria mais chances de derrotar o PT na rodada final. E cedo ou tarde perceberá que, sendo o tucano mais moderado que o candidato do PSL, embora, também, nitidamente conservador (diferente de Marina Silva), reúne melhores predicados para o embate decisivo."
Fonte: Brasil 247
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.