sábado, 15 de setembro de 2018

Uma manhã, hoje no Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Parnaíba

Por Mário Pires Santana
Atendi a um chamado do amigo, Reginaldo Junio - presidente do IHGGP  -convidando sócios e abnegados, da História da Parnaíba para tratar de assuntos relevantes que poderão ser feitos para evitar tragédias. A exemplo do que aconteceu recentemente com o "Museu Nacional". O vetusto prédio do IHGGP,  um dos mais belos e antigos sobrados da Parnaíba há muito aguarda um restauro à altura de sua nobre importância. Seu teto, rede elétrica e alvenaria em estado precário.
O Centro Histórico de Parnaíba, englobando o Porto Salgado e seu entorno -- Tombado Nacionalmente Pelo IPHAN -- corre sim, o risco de um incêndio nos
moldes do que ocorreu com o "Museu Nacional" no Rio de Janeiro.
Pena, que a maioria dos convidados que tratariam deste e outros eventos, não compareceu. Ao chegar às 9:30 - hora marcada para a aludida reunião -  encontrei o Presidente, sozinho, ele e as almas, com um frasco de tinta spray a pintar alguns apetrechos. Em seguida chegou, Maria da Graça, assessora da vereadora, Fátima Carmino. Esta sempre comparece aos convites ou envia representante. Logo depois chegaram, Flávio Sidonio e Zé Coutinho. Dos sócios, somente eu e Reginaldo.
Louve-se a figura valente e corajosa do Reginaldo. Sem ele o IHGGP já teria cerrado suas portas. Reginaldo, a duras penas mantém a Instituição de pé; injetando minguados recursos próprios, insuficientes para mantê-lo aberto. Dos 40 sócios, somente seis contribuem de alguma forma. A contribuição estatutária no valor insignificante, de dez reais - uma vergonha - não chega às mãos do nobre e querido amigo, Reginaldo. Em tempo, por falta dos convidados será marcada nova reunião para outro dia.
Edição e fotos do autor, exceto a frontal do IHGGP, que é do Acesso 343    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.