sexta-feira, 26 de outubro de 2018

A volta ao governo

Por Zózimo Tavares
Alberto Silva tentou voltar ao Governo do Piauí através do voto popular. Com o restabelecimento das eleições diretas para governador, em 1982, ele concorreu ao Palácio de Karnak, sendo derrotado pelo deputado federal Hugo Napoleão (PDS), apoiado pelo governador Lucídio Portella e todo o seu esquema político.
Mesmo vencido nas urnas, por uma diferença de 120 mil votos, ele não cruzou os braços. Ainda estava na metade do mandato de senador e se incorporou à campanha do PMDB para levar o já governador Tancredo Neves à Presidência da República, através do Colégio Eleitoral, onde foi seu eleitor. Também com a volta das eleições diretas para os prefeitos das capitais, em 1985, comandou a campanha vitoriosa do deputado federal Wall Ferraz (PMDB) à Prefeitura de Teresina. 
Em 1986, foi novamente candidato a governador. Ele enfrentou nas urnas o então deputado federal Freitas Neto, o último prefeito nomeado de Teresina. Venceu o pleito com o apoio de antigos adversários, à frente o ex-governador Lucídio Portella, líder do PDS e seu companheiro de chapa. Nessa campanha, estavam no palanque da oposição quatro ex-governadores: Chagas Rodrigues, Helvídio Nunes, Alberto Silva e Lucídio Portella. Helvídio concorria ao terceiro mandato de senador, mas não foi eleito. Chagas Rodrigues disputava o Senado pela terceira vez e saiu vitorioso.
Fotos: do Autor
Fonte: cidadeverde.com/zozimotavares@cidadeverde.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.