domingo, 28 de outubro de 2018

No Piauí, 2,37 mi de eleitores votam para escolher o próximo presidente

Os eleitores vão às urnas para escolher apenas o presidente, já que a eleição para o governo do Estado foi decidida ainda no primeiro turno.
Por *Lucas Albano 
Por Lucas Albano 
Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT), um dos candidatos será o escolhido para presidir o Brasil pelos próximos quatro anos. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, cerca de 2,37 milhões de eleitores devem ir às urnas no Estado neste domingo (28) para decidir entre os candidatos.
No primeiro turno, Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores, saiu em vantagem no Piauí. Com 63,05% dos votos, Haddad, teve no Estado a maior vitória proporcional frente a todas as unidades da federação sob os demais adversários. Já o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) registrou um percentual 18,99% dos votos no estado, segundo maior entre todos os
presidenciáveis.
                                       Foto: Divulgação/Ricardo Stuckert

Já no quadro nacional o candidato Jair Bolsonaro continua à frente. Entre os votos válidos (excluindo brancos, nulos e as pessoas que se manifestaram indecisas), o presidenciável ficou com 56% das intenções, contra 44% de Fernando Haddad, é o que diz a pesquisa de intenção de voto do Instituto Datafolha divulgada na última quinta-feira (25).
Foto: Agência Brasil/Reprodução
De acordo com o TRE, o Piauí possui 9.995 seções eleitorais, sendo que destas, 1.064 são agregadas, o que totaliza 8.931 seções efetivas no Estado. Teresina concentra 1.673 seções e os demais municípios do interior possuem 8.322. São 3.614 locais de votação em todo o Piauí, com 315 em Teresina e 3.299 nas demais cidades.
Brancos, nulos e indecisos
De acordo com a pesquisa Datafolha publicada na quinta-feira, 14% dos brasileiros se enquadram na categoria de votos brancos, nulos ou indecisos. Brancos e nulos somaram 8% e indecisos, 6%, o que mostra uma tendência à abstenção. O TRE-PI já declarou que a abstenção no 2º turno das eleições tende a ser maior . No Piauí, 15,7% dos eleitores optaram por não irem às urnas no último dia 7 de outubro. 
Segundo Eliane Xavier, chefe da Coordenação de Eleições do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), as estatísticas mostram que, quando não há eleição estadual, vez que o candidato foi eleito no primeiro turno, a abstenção tende a ser mais acentuada no segundo turno. Para Eliane, isto não tem nenhum reflexo na apuração e totalização da soma dos votos.
Rezoneamento
O Tribunal Regional Eleitoral comunicou que as sessões eleitorais da na Emgerpi e da Unidade Escolar Dom Severino, na 2ª Zona Eleitoral, foram transferidas para a votação do 2º turno das Eleições Gerais de 2018. O juiz da 2ª Zona Eleitoral, Dr. Almir AbibTajra, comunica aos eleitores, assim como aos fiscais e delegados de partidos políticos que por questão de conveniência, as seções eleitorais dos locais foram transferidas para os seguintes endereços: 
Foto: Arquivo/O DIA
Local anterior: EMGERPI
Endereço: Rua Altos S/N, Bairro Real Copagri
Local atual: Colégio Jesus de Nazaré
Endereço: Rua Gonçalves Ledo nº 2361, Bairro Real Copagri
Seções: 382ª e 383ª
Local anterior: EMGERPI
Endereço: Rua Alto Longá S/N, Bairro Real Copagri
Local atual: Colégio Jesus de Nazaré
Endereço: Rua Gonçalves Ledo Nº 2361, Bairro Real Copagri
Sessões: 394ª, 395ª, 396ª, 397ª, 398ª e 399ª
Local anterior: Unidade Escolar Dom Severino
Endereço: Avenida Alameda Parnaíba S/N, Bairro Vila Operária
Local atual: Centro de Formação da Igreja São José Operário
Endereço: Rua 24 de Janeiro com Rua Ceará, Bairro Vila Operária
Seções: 335ª, 336ª, 337ª e 338ª
Na Emgerpi, todas as seções foram realocadas para o Colégio Jesus de Nazaré, já na Unidade Escolar Dom Severino, somente quatro das 11 seções tiveram o endereço alterado (seção 335, 336, 337 e 338), as demais continuarão funcionando no mesmo local.
Strans facilita o transporte
A Superintendência de Transporte e Trânsito de Teresina (Strans) confirma um acréscimo de 30% na frota de ônibus para o domingo de votação. Normalmente, aos domingos, cerca de 50% da frota de ônibus circula na Capital piauiense. Por conta das eleições, esse número pula para 80%, o que pode ajudar na locomoção de quem precisa se deslocar para exercer o direito ao voto. 
Foto: Elias Fontinele/O DIA
No entanto, a medida ocorre apenas durante o turno da manhã. A justificativa da Strans é de que o primeiro período do dia costuma ser o horário de maior movimento. Após o meio-dia, a frota voltará a funcionar com apenas 50%. 
Na hora de votar, preste atenção
Os eleitores que irão às urnas neste domingo (28) em todo o país para escolher o futuro presidente precisam respeitar algumas regras nos locais e no dia da votação.
Bandeiras e camisetas do candidato
O eleitor pode demonstrar a preferência por um candidato, desde que seja de maneira individual e silenciosa. São permitidas bandeiras sem mastro, broches ou adesivos no local de votação. Uso de camisetas foi liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O eleitor poderá usar a camiseta com nome de seu candidato preferido, sem fazer propaganda eleitoral a favor dele. 
Cola 
O eleitor pode levar, em papel, os números dos candidatos anotados. 
Uso de celular 
Na cabine de votação, celulares, máquina fotográficas, filmadoras ou outro dispositivo eletrônico não são permitidos. O eleitor que baixou o e-Título vai apresentá-lo ao mesário e depositará o celular em uma mesa enquanto estiver na cabine de votação. Ao final, o aparelho será devolvido pelo mesário.
Acompanhante
O eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida poderá contar com o auxílio de pessoa de sua confiança na hora de votar.
Alto-falante e carreatas
Uso de alto-falantes, caixas de som, comícios e carreatas são proibidos.
Boca de urna
Tentar convencer um eleitor a votar ou não em um candidato é proibido. São consideradas boca de urna a distribuição de panfletos e santinhos, a aglomeração de pessoas usando roupas uniformizadas ou manifestações nas proximidades das zonas eleitorais.Edição: Adriana Magalhães
Fonte: portalodia.com
*Com informações de Breno Cavalcante, Maria Clara Estrêla, Nathália Amaral, Isabela Lopes e Agência Brasil.
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.