sábado, 17 de novembro de 2018

O passo certo de Wellington

Wellington Dias é, volta e meia, percebido como um político provinciano, desses que são sabidos no varejo, mas não se conseguem destacar no atacado.
Por Arimatéia Azevedodo 
Pois bem, que se diga isso do governador reeleito do Piauí pela quarta vez. Pode-se afirmar que ele tem uma visão bastante incomum e própria da política local, enxergando as coisas de um modo que somente ele consegue, de tal sorte que vai pulando de êxito em êxito como o único político piauiense a ter vencido todas as suas eleições em primeiro turno. Mas essa capacidade se esgotaria em si, porquanto fora desse habitat político se esvairia a sagacidade do petista. Bom, não é o que se poderá dizer depois da reunião que o presidente eleito Jair Bolsonaro promoveu com os governadores eleitos e reeleitos. Discreto, o governador piauiense foi lá, ouviu mais do que falou – como convém a quem precisa tomar chegar em terreno desconhecido. Fez o que ser certo fazer, atuando com urbanidade e sendo o que se espera: o gestor que coloca suas diferenças ideológicas e políticas de lado porque, afinal de contas, o país é uma Federação e os governadores representam não os interesses de seus partidos ou convicções ideológicas, mas da população residente em suas respectivas unidades federativas. No caso piauiense, 3,2 milhões de pessoas que não podem nem devem ter maiores problemas face o governador ser de um partido e o presidente da República de outro, que se estranham e até mesmo se odeiam.
Fonte: Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.