sábado, 1 de dezembro de 2018

Academia Piauiense de Letras elege médico e economista como imortais

Os membros da Academia Piauiense de Letras se reuniram na manhã deste sábado (1º) para eleger os novos imortais que ocuparão as cadeiras 18, 24 e 32.
Por Lídia Brito
Que pertenceram a Paulo Freitas, Herculano Moraes e Raimundo Santana. Para a cadeira 18 foi eleito o médico Itamar Abreu Costa e para a cadeira 32 o economista Felipe Mendes. 
Já a disputa para a cadeira 24 foi para segundo turno. Entre os candidatos inscritos, Moisés Reis e Plínio Macedo conseguiram maioria, mas nenhum dos dois atingiu os 19 votos necessários para se elegerem. Ao ser proclamado o resultado, a comissão eleitoral, presidida pelo acadêmico Fonseca Neto anunciou que o segundo turno está marcado para o dia 09 de fevereiro do ano que vem. Dos 37 acadêmicos aptos a votar apenas três se abstiveram. Aqueles que moram fora do Estado enviaram as cédulas preenchidas via Correios. Os que moram em Teresina compareceram até a sede da instituição e depositaram os votos na urna. A votação foi encerrada às 11h e a comissão eleitoral se reuniu para a apuração. O resultado foi proclamado às 11h30. Os vencedores foram avisados e se dirigiram até a APL para serem felicitados.
"Estamos encerrando o ano do centenário da Academia com a eleição que nos
permitiu ocupar duas das três cadeiras que estavam vazias. Isso nos orgulha porque somos uma instituição que tem como preceito sempre continuar o trabalho de incentivar e fomentar a literatura e a arte. A ideia de imortalidade é justamente essa de continuidade, de substituição dos seus membros que falecem. Seguimos o mesmo princípio dos Imortais persas, o batalhão de soldados que era recomposto quando seus soldados morriam", afirma Nelson Nery Costa, presidente da APL.
Fonte: redacao@cidadeverde.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.