terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Conselho de Arquitetura e Cepisa vão restaurar obras de artista em Teresina

A direção da Cepisa recebeu nessa segunda-feira (14/01), uma comitiva do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí, que foi informada sobre o intento da Empresa em restaurar as obras do artista Afrânio Castelo Branco.
Da Assessoria da Cepisa
Que ilustram, desde a década de 1970, o hall de entrada de um dos edifícios-sede da empresa em Teresina.
O Conselho de Arquitetura e Urbanismo irá acompanhar todo o processo de restauração, inclusive com orientações para a escolha dos profissionais a serem envolvidos no projeto. Na próxima quinta-feira (17/01), uma equipe especializada deve comparecer à sede da distribuidora para fazer os estudos iniciais e analisar quando e como será feita a remoção de todos os painéis.
O Grupo Equatorial lamenta que obras de tamanha relevância artística não estivessem recebendo os devidos cuidados. A exposição das telas em área com intensa incidência de luz solar, umidade, poeira e fluxo de pessoas acelerou o processo de deterioração. Por isso, uma das telas da obra Sinfonia da luz, que estava desprendida da moldura e quase em contato com o solo, foi removida
segunda-feira (14/01) e colocada em uma sala reservada para evitar desgaste ainda maior. Já as obras Zabelê e Cabeça de Cuia foram cobertas, há cerca de um ano, como forma de proteção da já evoluída deterioração causada por mais de 40 anos de exposição. 
A Cepisa reitera que não procede a informação de que estão sendo destruídas as obras do artista Afrânio Castelo Branco instaladas na sede da Empresa.
A Companhia respeita e reconhece os artistas e a história piauiense e não tem a intenção de perder uma obra de tão grande valor histórico-cultural para o Estado.
Fonte: 180graus.com
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.