domingo, 27 de janeiro de 2019

KARINA PORTO: CONTAGEM REGRESSIVA

365, 364, 363... Minha sobrinha Karina Porto está em contagem regressiva, no que diz respeito à sua formatura como Psicóloga, pela Faculdade Santo Agostinho.
Por Wilton Porto
Tenho acompanhado de perto, o desempenho dessa jovem sobrinha, pelo fato de ela ser um espírito vivaz, ter um potencial intelectual que me toca fundo e uma humildade que me encanta. Apaixonados por tudo que diz respeito à espiritualidade, o que eleva o homem, no sentido de torná-lo mais feliz, temos muito em comum, o que nos aproxima sobremaneira. Ela além de admirar a psique humana, extasia-se diante das belas poesias, demonstrando um ar sublime de romantismo, sem deixar cair a mentalidade fértil, no tocante ao sofrimento dos semelhantes. Desde sempre, Karina sonhou em ser Psicóloga, uma vez que contribuir para a felicidade do outro eu, era um desejo a cutucar-lhe a mente constantemente.
Nem bem iniciou o curso, recebeu a notícia de que, aquele que era o seu maior afeto, o porto seguro de todos os seus momentos, que segurava as pontas, nas despesas da faculdade, estava muito doente. A moça corre às pressas para São João do Piauí, a cidade natal, para oferecer apoio ao pai e mãe e irmã, tentar contribuir de alguma forma, para que o seu admirador-admirado se sentisse acolhido pelo Coração dos que mais amava e erado amado.
Infelizmente, neste país, quem não dispõe de um montante bancário, uma influência política das mais avantajadas, um plano de saúde que lhe dê suporte, não recebe a assistência que lhe cabe nos momentos mais necessários. E foi o que aconteceu com PADICA, pai de Karina: terminou desembocando no mundo da morte prematura.
O chão lhe faltou, sim! Olhou para todos os lados, em busca de alternativa. Uma força sobre-humana a enlaçou com doçura. A decisão fora imediata: mais do que nunca, precisava continuar. Ela seria um sustentáculo na vida da família. Emocional, no momento, e financeira no futuro. Estudaria como mais ninguém. Seria uma Psicóloga de peso e medida. Daria orgulho ao pai que partira e à mãe, que agora arregaça as mangas de todas as formas, para que a família não caia em desespero, para que as filhas tenham o melhor em termo de escolaridade. Karina sentiu o reflexo daquela mãe destemida, que engolia o choro e se derramava em desvelo, fazendo de tudo para que não faltasse o pão de cada dia, nem o que fosse preciso para a filha amada, a futura Psicóloga não perdesse a cadeira na faculdade.
É lógico, que teria que apertar o cinto! Qual filho de pobre que nunca passou privações, para ser alguém na vida?! Ainda podia contar com parentes, amigos, o namorado, que também lutava para ser Contabilista, esteio da vida dela em vários sentidos.
DOCE, GUERREIRA, INTELIGENTE...
A menina que eu vira, não havia muito tempo, em São João do Piauí, quando lá eu fora de férias, com Eliana, minha esposa, transformou-se completamente. Era de uma altivez sem tamanho. Por traz de uma doçura nunca visto por mim, agora estava uma mulher com ideias sublimes, contudo com elevado teor espiritual. A gente brincava: ela era uma menina de 18 anos de idade, com a mentalidade de 50 anos de idade. Só pode entender isso, que tem uma bela caminhada espiritual. Karina é um espírito antigo, elevadíssimo.
Com uma inteligência muito acima da média, vontade incomparável de vencer na vida, ela se agiganta nos momentos necessários. É uma guerreira no sentido mais real da palavra. Para ela não existe obstáculos. Na mente dessa moça, hoje com 21 anos de idade, só há horizonte colorido. Não há espaço, na vida dela, para o cinza. Prefere ver o arrebol, o arco-íris a cada instante. E vai guardando nos alforjes, sucessos repetidos. Aluna séria e comprometida com o curso, devora leituras e pratica o que faz, estuda... Muitas vezes, eu lhe enviei casos, para sentir o desempenho dessa amada sobrinha. E com espanto, eu lia, atento, a desenvoltura das respostas. Ela discordando de profissionais tarimbados e dando a sua opinião sensata, inteligente, muitas vezes indo contra todos. Ela é uma Psicóloga da nossa era. Centrada, como poucos jovens que conheço, é emocionalmente resolvida, sabe o quer, onde pisa e com quem pisa. Conversar com ela, me enriquece sobremaneira. Sabe o que diz e defende o ponto de vista com unhas e dentes. De uma amabilidade sem-fim, parece não ser deste Planeta.
Convivo com uma mulher, que é Psicóloga nata. A vi resolver problemas, que há muito Psicólogos tarimbados não resolviam. Karina tem uma vantagem a mais. Além do tino natural, está concluindo o curso. Espiritualizada como é, não se prenderá aos rituais da escola, embora, no que tenho ouvido, ela leve a sério o que a faculdade lhe ensina. Defende os autores que lê e vai mais longe, devido às suas interpretações coerentes, salutares.
Parabéns, Karina! Pode fazer a contagem regressiva com ardor, alegria, felicidade, consciente do dever cumprido, da vitória alcançada. Nenhum sacrifício lhe tirou da meta. Somos todos orgulhosos de você. Seu pai deve dar belas gargalhadas, vendo o seu desempenho, a sua ousadia, a luz que irradia de sua fronte. A menina que sonhava alto, não está longe de subir a rampa dos iluminados. E lá no alto, canudo tremulando. Não se preocupe se ouvir muitos soluços e muitos gritos. O pódio também lhe pertence e o mundo será a sua pátria – amada. Iluminada, acolhedora e feliz.
365... 364... 363... 362... 361... 360...

PSICOLOGIA

Somos todos extensão do Um.
Somos um – comunhão com todos.
Ser sozinhos, nos leva a lugar nenhum
Ser um com os outros, o que eu não posso, posso!

Eu sou a porta que se abre para muitos caminhos.
O leque que oferece várias direções.
Dou alento, deixo em ordem o seu ninho.
Mostro formas para resolver distorções.

Mergulhei dia e noite em técnicas avantajadas.
Dei tudo de mim, enfrentei foices e tempestades.
Não olho para trás, não me importo com cruzes, crises ou espadas.
Quero dar-lhe vida, mostrar que a felicidade está além das vaidades.
A amo, querida!

Wilton Porto.
Edição: Mário Pires Santana 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.