sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Cepisa quer melhorar fornecimento de energia em todo o Piauí

Teresina terá subestação na Ininga.
Por *Luiz Brandão
Sede da Cepisa/Foto/Federação Nacional dos Urbanitários
Na tarde desta quinta-feira (14), recebi, no trabalho, a visita do gerente de Relacionamento da Cepisa, Joaquim Milhomem, e da assessora de Comunição daquela empresa, Júlia Pessoa. Ambos demonstraram muito profissionalismo para enfrentar os novos desafios da companhia, que passou à iniciativa privada, de fato, há três meses.
Na terça-feira passada (12) relatei aqui no Blog do Brandão episódios de deficiência no serviço de atendimento no posto da Cepisa instalado no Espaço da Cidadania, no Shooping Rio Poty. Joaquim e Júlia, então, resolveram que necessitavam, pessoalmente, falar sobre os episódios relatados pelo repórter.
Com transparência e elegância, a primeira atitude deles foi, em nome da Cepisa, pedir desculpas pela dificuldade no serviço de atendimento e agradecer por levar ao conhecimento de toda a empresa falhas que precisam ser corrigidas para garantir eficiência nos serviços prestados pela companhia. Joaquim falou das medidas que estão sendo adotadas, tanto para melhorar o fornecimento de energia no Piauí, quanto para buscar um melhor atendimento aos clientes. Para Joaquim, o respeito às pessoas, clientes e funcionários, é uma dos princípios que norteiam a nova gestão.
Ele reconheceu as dificuldades que funcionários para prestar um atendimento de qualidades aos clientes que procuram pontos de atendimento as agências da empresa. Ele garantiu que estão sendo elaborados projetos e para investimentos volumosos em tecnologia, maior qualificação do pessoal e melhores condições de trabalho para todos.
O gerente disse de forma transparente, que a Cepisa ainda precisar de uns três anos para que a população e consumidores percebam a melhora substancial nos serviços e no atendimento ao público. “Vamos investir em novas tecnologias, novos equipamentos e, sobretudo, na pessoas, incluindo funcionários e clientes. Esse é nosso objetivo”, explicou Joaquim.
Demonstrando muita segurança e conhecimento de todos os setores da companhia, Milhomem explicou detalhadamente todas as etapas planejadas e a serem implementadas os mais breve possível pela diretoria para uma nova e melhor gestão da Cepisa.
Joaquim também disse que, em breve, prefeitos e empresas que demandam grande quantidade de energia vão deixar de percorrer longas distâncias para apresentar projetos e solicitar serviços ou fazer reclamações na sede da empresa, em Teresina. “Cepisa terá representantes com poderes para resolver, rapidamente, muitos problemas e responder demandas dos consumidores.
PRIORIDADES
O gerente Joaquim Milhomem ressaltou que, em ralação ao fornecimento de energia, no momento a prioridade da empresa é resolver os problemas no sistema de Teresina, bem como melhorar o fornecimento no litoral do Estado e instalar nova linha para leva energia de boa qualidade para vários municípios do Norte do Estado, dentre eles Joaquim Pires, Joca Marques, Matias Olípio, Morro do Chapéu até chegar em Esperantina.
“A linha que fornece energia para aqueles municípios não suporta mais a demanda, até porque foi instalada há 40 anos”, disse Joaquim. Ele também fez questão de lembrar que a empresa decidiu que no réveillon deste ano (2019) a população local e os turistas que foram para a virada do ano nas praias do Piauí não ficariam sem energia, como ocorria quase todos os anos, principalmente em Barra Grande, município de Cajueiro da Praia.
NÃO FALTOU ENERGIA
Eu sou testemunha. A empresa cumpriu o que havia decido. Passei a virada do ano no povoda Macapá, próximo a Barra Grande. E realmente não faltou energia no litoral do Piauí nas festas de final de ano. O diretor informou que Cepisa deslocou uma subestação móvel para ficar colada na Subestação de Parnaíba para entrar em funcionamento no mesmo instante que faltasse energia. Como não houve queda no fornecimento, também não foi preciso usar o equipamento, que tem capacidade de fornecer energia para uma cidade com 50 mil habitantes.
SUBESTAÇÃO DA ININGA
O gerente Joaquim Nilhomen não quis falar muito no assunto e apresentar detalhes, mas durante nossa conversa, de mais de uma hora, ele deixou escapar que a Cepisa está planejando um investimento de uns R$ 20 milhões para instalar uma subestação da empresa na região da Ininga, na Zona Leste de Teresina. A área tem sido bastante atingida por falta de energia, principalmente em dias nesse período de chuvas. 
De acordo com o gerente, a Cepisa já está tratando com a Prefeitura de Teresina a aquisição de um terreno para a instalação da Subestação Ininga.
*Luiz Brandão é jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí. Está na profissão há mais de 35 anos. Já trabalhou em rádios, TVs e jornais. Foi repórter das rádios Difusora, Poty e das TVs Timon, Antares e Meio Norte. Também foi repórter dos jornais O Dia, Jornal da Manhã, O Estado, Diário do Povo e Correio do Piauí. Foi editor chefe dos jornais Correio do Piauí, O Estado e Diário do Povo. Atualmente é diretor de jornalismo do portal www.piauihoje.com
Fonte: Piauí Hoje
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.