sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Ciro não sabe pedir desculpas

POR *HAYLE GADELHA
Senhor de engenho é assim: fala o que quer e os outros é que gostem ou não gostem de ouvir. Danem-se! A participação de Ciro no Congresso da UNE (na Bahia) foi completamente desastrosa. Além de ofender Lula, chamou um estudante de babaca.
Típico. Percebeu o desastre político e agora tenta consertar o inconsertável. Chamou quatro jovens para participarem da gravação em que joga a culpa no PT. Por que, exatamente? Afinal foi Ciro que chamou um jovem de "babaca" e praticamente acusou Lula de "ladrão". Nessa operação "vou limpar minha barra", Ciro diz no vídeo que "a turma do PT anda muito mordida comigo" (1min24seg) e que "não vão me empurrar para a direita, tenho uma história..." (1min40seg). A partir daí, fica difícil continuar. Não pede desculpas e começa a delirar. Como assim "não vão me empurrar para a direita, tenho uma história"? Sua história começa na direita (Arena/PDS) e veio pulando de galho em galho sem jamais ter abandonado a direita! No seu Tijolaço, Fernando Brito escreve sobre Ciro e não perdoa: "oscila entre a mesquinhez e a burrice. Mas sempre dentro da sua pequenez, como quem não consegue entender a política como um processo social, muito mais que pessoal". Sobre o desvario que tomou conta de Ciro no Congresso da UNE, diz Brito: "Bater nos indefesos e perseguidos é coisa de gente mesquinha e deformada. (...) Comemorar, mesmo que indiretamente, a prisão e a nova condenação de um homem de 73 anos, virtualmente atirado a terminar seus dias numa cela, ainda mais quando este homem foi seu parceiro, seu chefe e que era – ou ao menos pensava ser – seu amigo, é algo que não merece palavra menor que sórdido."
*Hayle Gadelha é jornalista, publicitário, poeta, escritor e editor do blog Daqui e Dali.
Fonte: Brasil 247
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.