quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Investidores e banco árabes querem assumir Aeroporto de Parnaíba

O governador Wellington Dias esteve em audiência com o diretor de Relações Internacionais da Emirates para a América Latina e do Banco Árabe de Investimentos, Sidney Costa.
Do Portal Costa Norte
O governador Wellington Dias esteve em audiência com o diretor de Relações Internacionais da Emirates para a América Latina e do Banco Árabe de Investimentos, Sidney Costa. O encontro ocorreu na manhã desta quinta-feira (21), em Brasília. A pauta foi o interesse de empresas que desejam investir no Piauí.
“São empresas de países árabes e de países da Europa que manifestam interesse em investir no Brasil e tem o foco em algumas áreas de grande potencialidade no Piauí, como no setor de geração de energia eólica e solar, no setor de produção de alimentos, na ampliação do comércio de importação e exportação”, explicou o governador.
Os investidores mostraram o interesse no aeroporto de Parnaíba que fica muito próximo desses países, e também o porto de Luís Correia, obra que será executada por meio de PPPs. “Acertamos uma agenda técnica com nossa equipe
e com os principais fundos de investimento e espero que tenhamos bons resultados”, disse Wellington Dias.
O chefe do executivo estadual teve ainda uma audiência com a presidente da Frente Parlamentar Alemanha/Brasil, deputada federal, Yasmin Fahimi, do SPD da Alemanha. “Tivemos também agenda com a deputada Yasmin, do Parlamento Europeu e deputada pela Alemanha. Aqui ela busca compreender o que acontece no Brasil com relação à democracia, ao social e economia”, contou o governador.
Ainda segundo Wellington Dias, o parlamento da Alemanha já é parceiro do Piauí na área de investimentos para recursos hídricos para pequenas comunidades. “Queremos prosseguir com a parceria na área da saúde, onde estamos trabalhando a implantação de um hospital de trauma. Destaco ainda o interesse deles nesse novo método que está sendo instalado no Piauí na área de segurança pública. Eles acreditam que essa divisão por classificação de risco é uma alternativa eficaz para reduzir homicídios e a criminalidade”, concluiu.
*Informações: Meio Norte
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.