domingo, 10 de fevereiro de 2019

O campo dá exemplo

Por Arimatéia Azevedo

O campo no Piauí começa a experimentar novas e boas ideias, técnicas de cultivo, criação e manejo que podem e devem mudar a vida das pessoas. Há um sem número de bons exemplos de uso mais adequado dos recursos disponíveis, mesmo onde existe muita escassez de água. O exemplo bem sucedido da Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos de Betânia do Piauí (Ascobetânia) deveria servir para replicação pelo Piauí, pois embora o município não esteja nem entre os dez maiores produtores de caprinos no Estado, lá encontram-se produtores com melhor desempenho e rendimento. Outro segmento que tem avançado com boas práticas e resultados positivos é a apicultura, que sofreu reveses por causa da seca, mas desde 2017 vem crescendo em faturamento. Naquele ano o Estado respondeu por quase 61,0% do valor das exportações nordestinas de mel. A receitas da exportações foi de US$ 17,7 milhões (R$ 58,7 milhões na cotação de 31 de dezembro de 2017). No ano passado, o Piauí recebeu o maior volume de recursos das linhas de financiamento do BNB para a apicultura, com R$ 6,2 milhões – um terço dos R$ 18 milhões mutuados pelo banco para o setor. Há muitos mais bons exemplos de como a economia rural vai dando um banho de competência no Piauí. Um recente exemplo vem de Oeiras, onde com ajuda da Prefeitura, agricultores de um assentamento (Malhada das Pedras) estão irrigando campos de milho com energia solar. O sol agora ajuda duplamente o crescimento das plantas: pela sua ação natural e pela energia que produz em painéis fotovoltaicos, elevando a renda de quem 22 famílias, que, como muito mais pessoas, começam a fazer parte de um Piauí que dá certo.
Fonte: Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.