quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Resort no PI gasta R$ 50 mil comprando água de carro-pipa no litoral; veja relatos

A falta de água potável no litoral do Piauí é um problema crônico, principalmente no verão. 
Por *Jhone Sousa
BobZ Boutique Resot, Barrinha, Cajueiro da Praia 
Quem mais sofre é a população e também empresários da rede hoteleira do litoral do Piauí. O gerente do BobZ Boutique Resort, Antônio Tadeu, relatou as dificuldades que o hotel enfrenta no período do verão. Segundo ele, os poços secam e é preciso comprar água vinda de Parnaíba. Tadeu informou que o grupo já chegou a gastar R$ 50 mil no trimestre com carro-pipa.
“O hotel aqui precisa de água de qualidade, nós só temos porque construímos poços e tratamos a água para os nossos hóspedes. Quando a água não está boa, nós gastamos mais de R$ 50 mil no trimestre, para pegar água de carro-pipa para poder usar. Quando chega em agosto aqui, os poços secam e temos que comprar água para os nossos hóspedes usarem e o hotel funcionar. Já cobramos da prefeitura, mas nada foi feito”, relata Tadeu.
Ele afirmou ainda que o abastecimento de água na região da Barrinha é precário e não tem água de qualidade.“A água da Barrinha que vai para Barra Grande não presta para fazer nada, porque a água não é boa. Tem gosto e cor de ferrugem. Quem vai beber aquela água? O abastecimento de água aqui para nós é muito precário. Não tem água de qualidade. Á água que era para vir até hoje não chegou. Começaram essa obra, tem uma parte na Barrinha, perto da igreja e outra da Barra Grande até a ponte. Eles começaram e não terminaram e ainda deixaram a estrada horrível para o tráfego de veículos. Foram embora dizendo que iam voltar, mas até agora nada”, comenta.
Antônio Tadeu, gerente do BobZ Boutique Resot 
Tadeu disse que os empresários querem investir, mas não tem água de qualidade e que todas as pousadas da Barra Grande usam carro-pipa no verão. Segundo ele a reivindicação é antiga, e que todos estão cansados de cobrar.“Os canos estão ressecando, tudo jogado nas margens da estrada. Ninguém faz nada”, finaliza.
Procurado pela reportagem do 180, o prefeito de Cajueiro da Praia, Givaldo, afirmou que reconhece que o abastecimento feito através da Agespisa é de péssima qualidade. "Eu fiz questão de frisar que a gente poderia pagar, desde que a água fosse de boa qualidade. A água é isenta de pagamento e só serve para regar planta", disse o gestor.
Prefeito de Cajueiro da Praia, Dr. Givaldo
*Notícias
Fonte: 180graus.com
Edição: Mário Pires Santana
Prefeito de Cajueiro da Praia, Dr. Givaldo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.