sábado, 23 de março de 2019

Abrigando 305 animais, Apipa disponibiliza cadastro para doações

A ONG de proteção animal não conta com ajuda do governo e, por isso, sobrevive com as doações recebidas.
Por Amanda Oliveira - Jornal O Dia
Fundado há 11 anos, o abrigo da Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais não conta com ajuda governamental e é mantido com doações. Atualmente, o espaço abriga 305 animais, vítimas de maus tratos e abandono. 
Nesse sentido, a ONG de proteção animal recebe doações de forma permanente. Para facilitar, a Apipa disponibilizou um cadastro para doações, por meio de um processo simplificado e automático realizado na internet, no site da entidade (www.apipa10.org). “O abrigo precisa se manter, em relação aos animais, aos funcionários e a manutenção da estrutura física do abrigo. Como a ajuda não vem do governo, nós precisamos sempre fazer algumas ações e eventos”, afirma Jane Haddad, fundadora e administradora da Apipa. A ideia de disponibilizar um espaço para doações foi uma iniciativa do setor de marketing da instituição. 
Jane Haddad é fundadora e administradora da Associação - Foto: Arquivo O Dia
“Na nossa página tem o botão de doar, agora ficou mais fácil as pessoas ajudarem. Podem cadastrar o cartão de crédito ou débito, escolher o valor que quer doar e se é mensal, quinzenal… Fica esse apelo para que as pessoas entrem na nossa página para doar. Elas também podem fazer seu vídeo, chamando outras pessoas para doar”, assinala Jane Haddad.
Jane ressalta ainda que o espaço abriga animais, mas que as pessoas não devem levá-los para o espaço quando não estiver mais interessada em cuidar dos animais. “A população às vezes confunde que o nosso abrigo recebe animais. Nós não recebemos animais, nós ajudamos aqueles que são vítimas. No momento, estamos lotados. Inclusive, os que são vitimados nós não conseguimos receber. Por isso, procuramos lares temporários para abriga-los e quando surgir uma vaga vir para a Apipa”, esclarece.
Além das doações em dinheiro, os interessados em colaborar com o abrigo podem fazer doações de material de limpeza, rações e jornais.
Adoção de cães e gatos 
Na Apipa, há animais disponíveis para adoção e os residentes, que são aqueles idosos ou paraplégicos e que, segundo Jane Haddad, não há tanto interesse em adota-los. “As pessoas têm uma certa rejeição”, assinala. 
Os animais que estão disponíveis para adoção estão vacinados e castrados. O procedimento envolve uma série de requisitos que visam garantir que os animais, sejam cães ou gatos, sejam bem cuidados e amados pelos novos tutores.
Os animais disponíveis pra adoção são vacinados e castrados - Foto: Arquivo O Dia
O primeiro ponto é saber se toda a família concorda com a adoção e em cuidar do animal adotado. O segundo ponto é o espaço físico disponível na residência, seja ela casa ou apartamento, para brincar e praticar atividade física. Por isso, é preciso adequar a adoção. “O lar precisa estar pronto para ele”, pontua. Além disso, a pessoa interessada em adotar precisa apresentar originais e cópias dos documentos e do comprovante de residência, bem como uma fotografia 3x4. 
Após esse primeiro momento, o interessado passa por uma conversa com as responsáveis pela Apipa, responderá um questionário e, se tudo der certo, assina o termo de adoção responsável e pode levar o novo “filho de quatro patas”, como Jane se refere, para casa. (Ananda Oliveira e Biá Boakari)
Fonte: portalodia.com
Edição: Mário Pires Santana 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.