sábado, 2 de março de 2019

Interesse do Botafogo, Wellington Tanque quer voltar ao Brasil, mas diz que não chegou proposta

Centroavante do Vissel Kobe, do Japão, revela desejo de defender o Alvinegro: "Se isso acontecesse, ficaria muito feliz".
Por Globo Esporte
Wellington Tanque comemora um gol pelo Vissel Kobe no Campeonato Japonês (Foto: Divulgação)
O Botafogo está no mercado em busca de um centroavante, e uma das opções analisadas é Wellington Tanque. O jogador do Vissel Kobe, do Japão, disse ao GloboEsporte.com que não há nenhuma proposta oficial do Alvinegro até o momento, mas revela o desejo de retornar ao Brasil e defender a camisa da equipe carioca.
- Fiquei lisonjeado pelo interesse, mas até então não chegou nada oficial. Tenho contrato até o final desse ano, pretendo cumprir. Mas estou no aguardo. Para mim seria um prazer enorme vestir a camisa do Botafogo, uma grande equipe, poder retornar ao meu país. Vivo um ótimo momento no Japão, venho jogando e mantendo a média de gols nos últimos quatro anos. Se isso acontecer seria uma grande oportunidade.
"Quem não tem vontade de jogar no Botafogo? Acredito que é um desejo de qualquer jogador. Eu teria muita vontade. Se isso acontecesse, ficaria muito feliz. Da minha parte claro que há interesse. Mas precisa ter algo oficial", destacou Wellington Tanque.
O jogador de 31 anos foi formado pelo Internacional e também passou por outros sete clubes do Brasil, entre eles Ponte Preta, Goiás e Figueirense. Wellington conta que teve propostas para deixar o Vissel Kobe recentemente, mas o clube decidiu por não liberá-lo.
- Ano passado teve o interesse de dois times do Japão, esse ano veio proposta da China e do FC Tokyo. E o clube aqui acabou não liberando. A minha vontade é mesmo voltar ao Brasil, porque meu início não foi tão bom. Passei muito tempo fora. Como vivo um bom momento aqui, seria uma ótima oportunidade retornar e mostrar meu potencial, minha qualidade. Tenho propostas para permanecer fora, onde financeiramente para mim é melhor, só que eu prefiro o Brasil. Sei como é a pressão no Brasil, uma das coisas que sinto falta. O calor da torcida. É uma prioridade voltar ao Brasil.
Na última temporada, Wellington Tanque foi o destaque do Vissel Kobe. O time japonês, que conta com dois astros campeões mundiais por Espanha (2010) e Alemanha (2014), teve o atacante brasileiro como artilheiro do último campeonato nacional, com 11 gols, e líder de assistências, com sete passes decisivos. Hoje, o time tem seis estrangeiros no elenco, mas só cinco podem jogar. O jogador acredita que isso possa influenciar em uma possível liberação, apesar de ser o único centroavante do grupo.
- Tem uma multa contratual, não sei quais seriam as condições. Hoje, só tem eu de centroavante. Tem três grandes jogadores, o David Villa, Iniesta e Podolski. Chegou o Dankler, que já jogou no Botafogo, e tem mais um coreano. Tem seis estrangeiros e só podem jogar cinco. Eu estou suspenso nas duas primeiras partidas, só vou estrear na próxima quarta. Não sei como vai ser a reação do clube se vier alguma proposta oficial, se vão me liberar ou não - concluiu Wellington.
Fonte: Portal AZ
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.