domingo, 10 de março de 2019

MERCADANTE: O NOME DA CRISE É BOLSONARO

O ex-ministro Aloizio Mercadante expõe todas as trapalhadas e desastres cometidos pelo governo em menos de três meses e diagnostica que o "nome da crise se chama Bolsonaro"; segundo ele aponta, em sua análise à TV 247, o capitão reformado provoca "uma cortina de fumaça" para se esquivar de debates importantes como a "geração de empregos e a desaceleração da economia"; "Vai ficando claro que Bolsonaro não tem condição alguma de governar o Brasil", assista. Ele continua aquele deputado federal que nunca provou um projeto e que apenas brinca na internet ", ressalta.
Por Brasil 247

Carnaval
Mercadante avalia que o carnaval tornou-se uma grande manifestação contra Bolsonaro. "O Lula livre virou uma palavra de ordem nas arquibancadas do Sambódromo, a Mangueira venceu com o tema da Marielle, os blocos de rua usaram palavras duríssimas contra o governo", relata. 
Como resposta, Mercadante diz que Bolsonaro usou o ataque, postando o vídeo com conteúdo sexual explícito em sua página para desqualificar o carnaval e também os protestos. "Ele simplesmente fugiu do debate e postou um vídeo porno grotesco em seu Twitter", constata.
Foco
Mercadante salienta que é importante "manter o foco nas ações econômicas do governo". "A reforma da Previdência está na pauta do dia, o núcleo do governo ortodoxo neoliberal continua a fazer seus movimentos", alerta.
"Enquanto ele fazia toda a confusão no carnaval, o governo enviou uma Medida Provisória para destruir a capacidade de financiamento dos sindicatos, pois irá retirar 90% da receita dos sindicatos. As centrais sindicais não conseguirão sobreviver", alerta.
Dia 22 de março, dia de luta
Ele informa que o próximo dia 22 de março será um "grande dia de lutas das centrais sindicais" na resistência contra os desmontes do governo. "Se o Congresso Nacional não fizer nada, as centrais irão viver uma crise financeira dramática", denuncia. 
Fonte: Brasil 247
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.