segunda-feira, 4 de março de 2019

Uma visita ao Porto Salgado

Por Mário Pires Santana 
Estivemos neste sábado 2, juntamente com o presidente do IHGGP, Reginaldo Júnio, o ator e massoterapeuta, Flávio Sidônio, em visita ao Prédio Histórico da outrora, "Sede dos escritórios do Morais S/A – Indústria e Comércio". Construído no início do Século passado. O nosso propósito seria observar o abandono inominável do outrora, belo recinto.
Depois que o Moraes S/A cerrou suas atividades em definitivo, seus ativos prediais passaram por um processo de decadência progressiva. O tempo passou... Lá no governo do prefeito Paulo Eudes, os ativos foram adquiridos pela Prefeitura. A ideia foi boa, mas não houve o sucesso esperado.
Paulo Eudes saiu do Governo em 2004. Todos os ativos das empresas foram deteriorados pelo abandono total, e as intempéries do Tempo. As áreas industriais estão em ruínas. O prédio da sede dos escritórios resistiu por um tempo, quando foi usado como loja de artesanato e afins.
Em seguida foi desativado de vez, o abandono foi cruel. Mais recentemente virou alvo de desocupados, drogados, ladrões... Virou ruínas, assim como as indústrias.
Sobre a visita citada: Fomos observar in loco, os estragos. Depois do prédio está semidestruído, a Prefeitura contratou uma empresa, R. Melo Construtora, de Teresina para executar reformas (O responsável pela Obra manteve-se indiferente à nossa presença). Na verdade o serviço haveria de ser um “Restauro” e não “Reforma”, como está sendo executado, visto que, todo o Complexo do“Porto Salgado foi Tombado, Nacionalmente pelo IPHAN” em 2011.
Em seguida, mais fotos:
Fotos do Editor e Reginaldo Júnio
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.