sábado, 20 de abril de 2019

CALOTE EM CONSTRUTORAS AMEAÇA PARAR MINHA CASA MINHA VIDA

As construtoras que atuam no Minha Casa Minha Vida denunciam que o governo não tem honrado os contratos e está aplicando calote no setor, o que levou os empresários a ameaçarem parar a construção de residências populares dentro do projeto; foi somente diante dessa ameaça que o governo decidiu liberar R$ 800 milhões adicionais para o programa de habitação popular; sob o comando de Paulo Guedes, economia retrocede.
Por Brasil 247

As construtoras que atuam no Minha Casa Minha Vida denunciam que o governo não tem honrado os contratos e está aplicando calote no setor, o que levou os empresários a ameaçarem parar a construção de residências populares dentro do projeto. Foi somente diante dessa ameaça que o governo decidiu liberar R$ 800 milhões adicionais para o programa de habitação popular. Reportagem de Danielle Brant e Anaïs Fernandes no jornal Folha de S.Paulo revela que "a liberação de recursos suplementares ocorreu após pressão das construtoras,
principalmente as que atuam na faixa 1 do programa, destinada a famílias com renda até R$ 1.800 mensais. Nesse segmento, 90% do valor do imóvel é subsidiado com recursos do Orçamento, por meio do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial).
Fonte: Brasil 247
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.