terça-feira, 4 de junho de 2019

Atendimentos suspensos: médicos do Piauí decidem por nova paralisação

Categoria não atenderá pacientes por três dias nesse mês de junho.
Por Redação do Portal AZ
O presidente do Simepi, Samuel Rêgo (Foto: Reprodução/ Simepi)
Os médicos da rede estadual decidiram novamente paralisar as atividades. Os atendimentos serão suspensos nos dias 05, 06 e 07 de junho para que a categoria discuta sobre insatisfações, denúncias e falta de estrutura de trabalho nos hospitais.
Segundo o Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), as atividades de urgência e emergência serão mantidas pelos profissionais. 
O presidente do Simepi, Samuel Rêgo, enfatiza a importância do movimento e ainda destaca uma suposta omissão do Governo. “Esse silêncio do Estado é uma verdadeira omissão, o que piora a crise e o caos que se encontra a saúde. Nós temos propostas, mas infelizmente o Estado tem se posicionado com essa forma irresponsável. A categoria médica segue firme e unida na luta, pois o movimento não vai parar até que o governo entenda que precisa sentar e encontrar soluções para sair dessa crise”, comenta.
A diretora do Simepi e da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), Lúcia
Santos, explica que o movimento é um grito de socorro da categoria.
A diretora do Simepi e da Fenam, Lúcia Santos (Foto: Reprodução/ Simepi)
“A situação em que se encontra a saúde pública vem se arrastando e piorando ao longo dos anos. São estruturas físicas que colocam em risco os pacientes e nós médicos também, pois nossa profissão tem uma responsabilidade muito grande e isso vem sendo inviabilizado. O que a categoria vem pedindo é justo, pois são direitos, melhores condições de trabalho e o cumprimento da carreira médica”, explica.
(Foto: Divulgação/ Simepi)
Sobre a nota divulgada pela Secretaria de Saúde do Estado (SESAPI), Dra. Lúcia Santos comenta que não houve contrapartida do Estado em dialogar com a categoria.
Médicos durante outra assebléia, em abril. (Foto: Reprodução/ Simepi)
“Estamos à disposição para conversar, temos caminhos para isso e o nosso movimento é a única forma do Governo entender, quando não cumpre a sua função. Precisamos chamar a atenção da população e imprensa para o caos em que se encontra a saúde pública em nosso Estado”, diz.
A categoria vai se concentrar em frente ao Ambulatório Azul do Hospital Getúlio Vargas. E acontecerá uma nova Assembleia Geral no dia 11 de junho, no auditório do Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí, onde serão avaliados os novos rumos do movimento.
Médicos durante assembleia em maio (Foto: Reprodução/ Simepi)
Paralisação em maio
Os médicos que prestam serviços na rede estadual de saúde paralisaram atividades nos dias 27, 28 e 29 de maio deste ano. A decisão foi tomada durante assembleia realizada no Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (Simepi), na última terça-feira (21). 
No ato, a categoria discutiu sobre a correção da insalubridade, busca de condições dignas de trabalho, realização de concurso público e o piso Fenam.
Fonte: Portal Az
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.