quinta-feira, 20 de junho de 2019

Automedicação - Conheça os riscos

Uso incorreto de medicamentos pode agravar doenças ou levar à dependência.
Por Paula Cruz
Diariamente, pessoas estão sob influência de anúncios de remédios que prometem alívio imediato de diversos sintomas. O que muitos não sabem é que estas medicações podem ter reações negativas, isso porque cada organismo reage de forma diferente, o que torna a automedicação perigosa, bem como prejudicial à saúde.
De acordo com o professor do curso de farmácia da UNINASSAU Feira de Santana, Glauber Freitas, o uso incorreto de remédios também pode implicar em falsos diagnósticos, piorando o quadro clínico do paciente. Além disso, em alguns casos, o remédio pode ser prejudicial para outras doenças já diagnosticadas. Como, por exemplo, “um diabético que está com sintomas de gripe e toma um xarope que tem açúcar ou antibiótico que eleve o nível de sua glicose”. “Essa automedicação pode levá-lo a óbito”, explica.
Outro fator que tem causado preocupação, é a dependência que o fácil acesso a esse tipo de medicação tem causado aos usuários. “Os analgésicos, por exemplo, têm sido um dos maiores contribuintes para o vício. É necessário precaução quanto ao uso, pois esse tipo de droga motiva o que chamamos de
tolerância, acontece quando o organismo não responde mais aos seus efeitos, então o indivíduo passa a abusar de doses mais altas”, alerta.
É imprescindível alguns cuidados:
Não misturar remédios sem orientação médica: Os medicamentos nada mais são do que produtos químicos que interagem com enzimas e proteínas no nosso organismo, podendo anular ou potencializar o efeito do outro.
Respeitar os horários: Alguns remédios devem ser ingeridos em horários bem definidos, de 4 em 4h, 12 em 12 h. Outros devem ser tomados em jejum para melhor serem absorvidos.
Edição: Mário Pires Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores, e não refletem, de maneira nenhuma, a opinião do redator deste portal.